Temperatura agora:   25.0 °C   [+]

Apenas com ação venceremos a crise, por Guto Scherer

Apenas com ação venceremos a crise

Ninguém estava preparado para ver sua vida e seu planejamento virados de cabeça para baixo por causa de uma pandemia global. Após um mês de medidas restritivas e de isolamento social de boa parte da população, já é possível fazer algumas análises com mais clareza. Outras, ainda vão depender das muitas variáveis que essas crise traz consigo.

Como homem público, sempre entendi que as respostas nos momentos de crise devem ocorrer de forma rápida e assertiva. Por isso, ainda nos primeiros dias das ações de combates ao Covid-19 e isolamento social, nosso mandato entregou uma carta com 18 sugestões de medidas a serem adotadas pelo Poder Executivo (https://bit.lv/2V7WmrA). intitulada Carta Aberta de Sugestões. No documento, construímos propostas alicerçadas em alguns pilares que consideramos fundamentais neste momento: Saúde, Economia, Assistência Social e Educação. Muitas das ideias já foram tiradas do papel, enquanto outras sugestões seguem sendo realidade apenas em cidades próximas.

Gostaria de destacar uma dessas medidas que ainda não foi concretizada, mas que poderá ajudar nosso município neste momento. O anteprojeto de lei aprovado nesta semana pelos meus colegas por unanimidade, que cria o Fundo Municipal de Amparo a Micro, Pequenas e Médias Empresas de Igrejinha, é uma forma de auxiliar os empresários e empreendedores do município, com financiamento público municipal, e garantir que as empresas possam se reorganizar após o período da quarentena, já que economistas preveem uma retomada lenta da economia e um alto número de desempregados.

Infelizmente, o problema não é novo. O saldo de empregos em Igrejinha já foi negativo no ano passado, como evidenciado pelos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CADEG), do governo federal. Enquanto isso, outros municípios do Vale do Paranhana apresentaram resultados muito superiores em 2019. As soluções, que antes já eram extremamente necessárias, agora tornaram-se urgentes. Nas próximas semanas, os gestores públicos precisarão mostrar que possuem criatividade, liderança e capacidade de reação em cenários adversos.

Essa situação reforça uma das medidas que sugerimos e que está virando realidade, que é a destinação da merenda escolar em estoque para famílias carentes do Município, considerando que muitos alimentos não serão utilizados devido à suspensão das aulas. Muitas crianças e adolescentes têm na escola a sua principal refeição do dia, ao mesmo tempo em que os efeitos do isolamento atingem diretamente aos cidadãos que ganham menos e que vivem na informalidade.

Ainda gostaria de ressaltar duas ações de entidades das quais faço parte da diretoria: a vaquinha online realizada pela AJAVI (Associação dos Jovens Amigos Voluntários de Igrejinha),com o objetivo de adquirir e doar cestas básicas para famílias de Igrejinha em situação de vulnerabilidade; bem como a série de vídeos e sugestões promovidas de forma gratuita nas redes do Instituto Desenvolver para empreendedores lidarem com a crise neste momento singular.

Não caberia em apenas um artigo todas as ações e interlocuções que temos realizado nos últimos dias. Contudo, o que fazemos é apenas paliativo. Sabemos que precisaremos em breve de medidas maiores de resgate da economia, que protejam além da saúde, também o emprego, a renda e a dignidade das pessoas. Não há como fugirmos dessa questão ou esperarmos que algo milagroso caia do céu pois, como tenho repetido, os boletos continuam vencendo e a fome não espera.