Após longo impasse, anunciado acordo do dissídio dos sapateiros em Parobé

Geral

Negociação entre sindicatos se estendeu por três meses.

Após mais de três meses de negociações, o Sindicato dos Sapateiros de Parobé anunciou, nesta terça-feira (20), o resultado da convenção coletiva deste ano. Apesar das dificuldades, a entidade afirma que conseguiu garantir que fossem mantidas as cláusulas sociais já existentes na convenção, como o horário de almoço, não parcelamento do 13º salário e banco de horas.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Além disso, o acordo deste ano estipula um salário inicial, durante o contrato de experiência, no valor de R$ 1.141,00, e após o término do contrato, de R$ 1.243,00. “É importante que o trabalhador faça uma comparação e perceba que nós trabalhamos muito para ter valores acima de outros municípios. Nós buscamos incansavelmente a valorização da categoria”, informou o presidente, João Pires.

Quanto ao reajuste anual, o valor ficou fixado em 3.70%, acima dos números da inflação. “Obviamente não é o que achamos justo para os trabalhadores, mas como já estamos em um período avançado do ano, procuramos negociar sem que houvesse mais prejuízos”, destaca Pires. Para divulgar a nova convenção, a entidade prepara uma cartilha contendo o texto do que foi acordado, que deverá ser entregue aos trabalhadores da categoria.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Presidente da entidade, João Pires e vice-presidente, Gaspar Nehering, divulgaram os resultados do acordo. Divulgação/Eduarda Rocha