Atenção no verão: Conheça SEIS superalimentos para a estação

Geral

Nutricionista fala sobre a necessidade de hidratação nos dias quentes e indica alimentos para consumir nesta estação.

Fotos: Divulgação.

Com menos de três semanas de verão, o Rio Grande do Sul já experimentou temperaturas escaldantes, chegando a registrar quase 40 Cº no Vale Paranhana. O calorão despertou a curiosidade da reportagem do Jornal Panorama, que lançou uma enquete na página do Facebook, e perguntou aos leitores se as cidades da região tinham estrutura para suportar as altas temperaturas, com opções de lazer, alimentação e o próprio abastecimento de água. Ao todo, 399 pessoas participaram, sendo que 70% avaliaram que a região não tem estrutura adequada. Os outros 30% afirmaram que há opções como balneários e cenários do interior dos municípios. Com o resultado negativo, Panorama também procurou saber como o corpo reage às mudanças da estação, e quais os alimentos que podem contribuir para uma boa qualidade de vida no verão. Confira, abaixo, as dicas da nutricionista, Luciana Cruz.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Luciana explicou que, em relação às necessidades energéticas, o verão não representa mudanças no organismo. Mas, com o aumento da transpiração, relacionada ao calor, é necessário aumentar também o consumo de água, para garantir a hidratação e resfriamento do corpo. “O consumo normal de água é de 30 ml por kg de peso. Uma pessoa que pesa 60 kg, por exemplo, tem que consumir 1800 ml de água por dia. Com o calor, essa medida deve ser aumentada em 10 ml a 15 ml por kg. Portanto, essa pessoa teria que ingerir quase 3 l de água por dia, em situações extremas”, explicou a nutricionista.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


sobre a alimentação, Luciana afirmou que frutas, verduras, carnes magras, carboidratos integrais são opções leves, que não comprometem a digestão nesses dias mais quentes. A nutricionista alertou para os perigos das “dietas milagrosas” do verão, afirmando que podem representar inúmeros prejuízos para o corpo e para a mente. “Como estamos com o corpo mais à mostra no verão, e também tendemos a estabelecer metas de ano novo, é comum que as pessoas busquem por um “corpo perfeito” nessa estação. Mas, sem orientação de um profissional, o efeito pode ser totalmente o contrário, representando perda muscular, desidratação e comprometimento do metabolismo. O que pode acarretar consequências emocionais também”, explicou Luciana.

A profissional disse que a frustração de uma dieta mal orientada pode desencadear uma compulsão alimentar, pela privação excessiva de alimentos e entrada num ciclo de sofrimento silencioso: o de comer, se sentir culpado e voltar a comer, sucessivamente. Luciana disse que o ideal é que se construa novos hábitos. “A escolha de novos alimentos e, por consequência, a mudança corporal é muito mais efetiva e permanente quando feita sem grandes restrições. Acontece através do autoconhecimento e autoaceitação, sem punições ao corpo, e a ajuda profissional pode ser de grande auxílio nessa caminhada”, argumentou Luciana.

Confira SEIS “superalimentos”, indicados por Luciana para o verão:

  • Couve – Auxilia muito na indesejada retenção de líquidos, rica em fibras. Dica: Use nas saladas e em sucos (evitando coar);
  • Água de coco – Hidrata e repõe as perdas de potássio que ocorrem através do suor excessivo. Dica: Procurar o consumo direto da fruta, e, quando não for possível, procurar as marcas que nos ingredientes conste apenas, água de coco;
  • Ovos – Proteína magra de fácil digestão, de absorção lenta, que oferece saciedade por um longo período e muitas vitaminas. Dica: Usar em sanduíches, omeletes ou saladas;
  • Cenoura – Fonte de betacaroteno que estimula a melanina, auxiliando no bronzeado. Dica: Ralada crua, na salada ou sanduíches temos melhor aproveitamento de vitaminas e fibras;
  • Peixes – Proteína de boa digestão, ricos em gordura boa (ômega 3) sendo um ótimo aporte de proteína para o verão e com o benefício da proteção cardiovascular. Dica: Evite os fritos e empanados, opte pelos cozidos e assados.
  • Milho verde (não o de latinha) – Carboidrato rico em fibras e antioxidantes, que melhora a saúde intestinal e traz saciedade. Dica: Ótimo lanche para a família na beira da praia ou piscina. Cuide o excesso de sal e evite as margarinas e manteigas.