Benefícios físicos e emocionais: espetáculo de dança encantou na Feira Literária

Alunas da Cia Andanças fizeram apresentação produzida especialmente para o evento.
Foram 20 minutos de apresentação, com ritmos nacionais. Foto: Jéssica Ramos/ Jornal Panorama.

O segundo dia de programação, da Feira Literária de Taquara, reservou momentos animados, tanto para o público, quanto para os artistas que se apresentaram. Um dos destaques do dia foi a dança, com duas apresentações, cheias de personalidade, da Cia Andanças. Fora do palco principal, cada espaço brilhava à sua maneira, com atividades especiais para todas as faixas etárias, além da comercialização dos protagonistas do evento: os livros.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“Destrua esse diário” foi a escolha de Lucas Rafael, 12 anos, aluno da EMEF Rosa Elsa Mertins. O livro é um dos mais vendidos entre o público jovem e adolescentes, conforme disseram alguns livreiros. A obra, de autoria de Keri Smith, incentiva o desapego de bens materiais, desafiando os leitores a, literalmente, destruírem o próprio livro – de alguma forma criativa, proposta em cada uma das páginas.

Estudantes aproveitaram para renovar a biblioteca de casa. Foto: Jéssica Ramos/ Jornal Panorama.

Lucas disse que a compra não estava planejada, mas achou o título interessante e divertido. “Eu costumo ler, em média, uns cinco livros por ano. Aproveito alguns momentos nos finais de semana. Gostei bastante da Feira, e agora tenho uma novidade para os próximos dias”, comemorou.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Quem também comemorou, mas a realização da Feira de forma geral, foi o secretário de Educação, Cultura e Esportes, Edmar Teixeira de Holanda. Disse que os dois primeiros dias foram excelentes. “Apresentações emocionantes, de qualidade, público muito animado”, disse ele, que em seguida explicou questões relacionadas à organização. “Estou orgulhoso de nossa equipe e dos parceiros. Tivemos um cuidado especial com a logística de visitas dos grupos escolares, para que todas tivessem o acesso garantido. O resultado não poderia ser diferente. Tudo maravilhoso. É não?”, sorriu.

Um espetáculo: inúmeros benefícios

Cerca de três meses, esse foi o período que as alunas da Cia Andanças tiveram para criar e ensaiar a apresentação, especialmente, pensada para a Feira Literária. De acordo com a empresária e professora, Rita Candemil, o convite chegou no início do ano. “Nos pediram para trabalhar a música brasileira. A maioria das alunas faz balé clássico, jazz, danças urbanas. Ficam, no mínimo, dois dias por semana na escola. Com o convite, tivemos que acrescentar algumas horas de aula. Mas elas são muito dedicadas e eu estou orgulhosa do resultado”, contou.

Rita acrescentou que a dança representa uma bagagem valiosa, tanto para quem pratica, quanto para o público. “Quem dança só tem benefícios. Além da questão muscular, da coordenação, agilidade, a dança te faz feliz! É uma adrenalina, uma motivação, que só quem dança sente. E, para o público, só não há o ganho físico, porque o sentimento é o mesmo, que é o mais legal”, disse ela.

Cores e histórias africanas

Além das histórias, público infantil experimenta, na pele, pinturas africanas. Foto: Divulgação.

Para o público infantil, tem atividade especial no estande das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat). Lá, as crianças assistem a Hora do Conto, vídeos e histórias africanas, e ainda podem fazer pinturas de rosto, características do país em questão. Há exposição de fotos do interior de Taquara, espaço de jogos e oficinas de plantio de árvores. No espaço da Biblioteca Municipal também tem oficina de xilografia, uma técnica de pintura bastante divertida, e supervisionada.

Para quem ainda não conferiu a programação, a Feira segue até o próximo domingo (12), com atividades que acontecem das 9h às 21h, no Parque do Trabalhador. A entrada é franca e, na manhã desta sexta-feira (10), tem programação ao vivo da Rádio Taquara, com o jornalista Vinicius Linden.

Confira algumas fotos do evento: