Temperatura agora:   15.2 °C   [+]

Bens dos candidatos a prefeito de Parobé somam R$ 2,4 milhões

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou os dados da declaração de bens dos cinco candidatos que concorrem à Prefeitura de Parobé no pleito suplementar de 8 de março. Segundo os números, os bens somados dos cinco concorrentes chegam a R$ 2,4 milhões (confira tabela abaixo). A maior parte, no entanto, corresponde ao patrimônio do candidato Olavo de Vargas (PTB), que responde por 68%. A declaração de bens dele totaliza R$ 1,6 milhão.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Olavo não foi candidato em nenhuma eleição anterior. Por este motivo, não é possível comparar a declaração de bens do petebista com os números de pleitos anteriores, o que é possível ser feito com todos os demais concorrentes. A segunda colocada em patrimônio é a vereadora Maristela Rossato (PT), que busca alcançar a chefia do Executivo. Ela possui R$ 287 mil. Já Moacir Jagucheski (Cidadania) aparece em terceiro, com R$ 211 mil. Depois, vem Gilberto Gomes Júnior (Republicanos), com R$ 164 mil. Por fim, Diego Picucha (PDT) tem patrimônio de R$ 94 mil.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Dos candidatos em que é possível fazer a comparação com pleitos anteriores, três tiveram evolução patrimonial: Picucha, Gilberto e Maristela. Já Moacir teve decréscimo em seu patrimônio, conforme os dados da Justiça Eleitoral. A declaração do patrimônio é um item obrigatório a cada um dos candidatos e deve ser apresentada junto ao pedido de registro. Estes dados são públicos e disponibilizados pela Justiça na internet.