Bibi também realizou demissões em Parobé, diz Sindicato

Presidente da entidade, João Pires, afirma que não há crise no setor e acredita em atitude estratégica das empresas.

Além da Calçados Bottero, que fechou um pavilhão e cortou cerca de 250 vagas em Parobé, a Calçados Bibi, do município, também promoveu demissões na semana passada. A informação foi divulgada pelo presidente do Sindicato dos Sapateiros de Parobé, João Pires, em vídeo produzido pela entidade sindical. Segundo ele, foram cerca de 40 trabalhadores da Bibi dispensados. A reportagem do Jornal Panorama pediu posicionamento à assessoria de imprensa da empresa e aguarda o encaminhamento de manifestação.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




De acordo com João Pires, as recentes demissões em Parobé não fazem parte de uma crise no setor, mas acredita-se que integrem uma atitude estratégica das empresas, que não vinham conseguindo colocar no mercado toda a sua produção. “Para quem esperava neste ano bastante emprego, com a reforma trabalhista, defendida pelos empresários, isso não aconteceu, e nós estamos protestando, porque não aceitamos demissões”, comentou Pires.

Segundo o presidente do Sindicato, a entidade, porém, está buscando entender os motivos que levaram à dispensa dos funcionários. “Esperamos que o fato de que está vindo a produção primavera-verão possa fazer com que estes trabalhadores sejam realocados e quem sabe novas contratações da própria Bibi e Bottero e novas empresas”, disse, reforçando que o Sindicato está atento e ao lado dos trabalhadores e não concorda que há uma crise na área calçadista, pois este setor, segundo Pires, foi o que salvou o Rio Grande do Sul, nos últimos dois anos, de ter um tombo maior na geração de empregos.