Brigada Militar flagra pesquisa eleitoral sem registro em Parobé

Geral

Todas as pesquisas devem ser registradas junto à Justiça Eleitoral desde 1º de janeiro.

A Brigada Militar identificou três pessoas, na manhã desta quarta-feira (12), que estariam realizando uma pesquisa eleição para as eleições suplementares de Parobé, que ocorrerão no próximo dia 8 de março. Contudo, a pesquisa não possui registro junto à Justiça Eleitoral. A corporação informou que, como as pessoas estavam em desacordo com as normas, foram orientadas e liberados em seguida.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Desde 1º de janeiro, qualquer pesquisa eleitoral precisa ser registrada junto à Justiça. A norma tem a ver com as eleições de outubro e vale para todos os municípios do país. Em Parobé, também vigora desde 1º de janeiro a obrigatoriedade de registro de pesquisas para as eleições de março. As enquetes estão vedadas para o pleito suplementar. Para as eleições de outubro, enquetes só poderão ser realizadas até 14 de agosto.

Abordagem realizada pela Brigada Militar nesta quarta-feira. Foto: Jornal LeAí


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE