Brisa Embalagens encerra fábrica e tranca unidade com cadeados e correntes

Empresa está em recuperação judicial em processo que teve sigilo decretado.
Companhia amanheceu, na segunda-feira (30), com prédios fechados com correntes. Reprodução / Instagram

Situação inesperada aconteceu na última segunda-feira (30), quando os cerca de 40 funcionários da empresa Brisa Embalagens chegaram para trabalhar, em Três Coroas. A unidade da companhia estava fechada com cadeados e correntes. Em recuperação judicial desde o ano passado, a companhia possui cerca de R$ 15 milhões em dívidas com aproximadamente 300 credores. A Justiça de Três Coroas decretou sigilo no processo, mas mandou arrombar a unidade da companhia.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




No despacho, a Justiça concedeu ordem judicial de arrombamento do estabelecimento empresarial, a ser cumprido pelo escritório Von Saltiel Administração Judicial, nomeado como administrador judicial da companhia em recuperação. Foi determinado, ainda, a lacração do estabelecimento, a expedição de mandado de averiguação no depósito da companhia, bem como, se localizados bens das empresas em recuperação, a busca e apreensão dos mesmos. Determinado, também, a indisponibilidade dos bens das empresas vinculadas à Brisa Embalagens e o bloqueio de todos os valores depositados nas contas pertencentes às companhias.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O administrador judicial Augusto Von Saltiel disse ao site GaúchaZH ter verificado que nem todo o maquinário estava no local. “Mas pudemos fechar a empresa e reforçar a segurança para evitar que fosse retirado mais do patrimônio. Os advogados de defesa dizem que também foram pegos de surpresa e não conseguimos contato com os sócios”, argumentou.

Já foi solicitado que a Justiça transforma a recuperação judicial da Brisa Embalagens em falência, mas o pedido ainda está em análise. Isso ocorrendo, haverá leilão de bens para o pagamento de credores.

Contraponto

Não foram localizados representantes da Brisa Embalagens para se manifestarem.