Câmara de Parobé aprova contratação de professores para 2020

Segundo a prefeitura, objetivo é garantir que o quadro de educadores esteja completo.
Aprovação garante que as escolas da rede municipal tenham o número suficiente de professores para 2020. Divulgação / Eduarda Rocha

Os vereadores de Parobé aprovaram por unanimidade, na noite de terça-feira (29), o projeto de lei 051/2019, que autoriza a Prefeitura a contratar emergencialmente professores para a rede municipal de ensino. Esta contratação tem como objetivo garantir que o quadro de educadores para o ano letivo de 2020 esteja completo.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Segundo a justificativa do projeto, atualmente a Secretaria de Educação não possui, no quadro geral de servidores, o número de professores o suficiente para atender a demanda de alunos no município. Para a vereadora Maristela Toffoli (PT), a casa legislativa assegura que não falte atendimento para os alunos. “O processo de classificação das inscrições para uma vaga é muito demorado e burocrático. Foi de grande valia os vereadores agilizarem esta aprovação, para que ano letivo do próximo ano já comece com os professores no quadro”, destacou durante a votação.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A proposta de realização dos trâmites ainda neste ano, deverá organizar todo o processo legal, desde as inscrições até a homologação final, deixando somente a realização das chamadas e a efetivação da contratação para o início do ano letivo de 2020. Estas chamadas serão realizadas mediante a publicação de edital seletivo simplificado para suprimento das vagas.

Segundo o presidente da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final, vereador Gilberto Gomes (Republicanos), houve o empenho dos integrantes para agilizar a análise do projeto. “Ouvimos as professoras e coordenadoras da Secretaria da Educação para entender estas contratações e possibilitar que o projeto fosse votado em Plenário em tempo hábil”, salientou.

Nas escolas municipais a notícia provocou alívio para quem tem dificuldades no número de professores nos primeiros meses de aula. É o caso da escola Idalino Pedro da Silva, que atualmente possui 46 professores entre concursados e contratados. “Realmente uma ótima notícia, pois desta forma nós vamos conseguir dar início ao próximo ano letivo de forma organizada, sem que falte professores. Esta aprovação também assegura que tenhamos um quadro de educadores qualificados, possibilitando uma educação de qualidade”, afirma a vice-diretora, Raquel Ribeiro Wanner.