Câmara de Taquara aprova prioridade de atendimento em exames para pessoas com diabetes

Projeto de autoria do vereador Régis Souza (MDB) foi analisado no Legislativo.

A Câmara de Vereadores de Taquara aprovou, nesta segunda-feira (13), projeto de lei que institui atendimento prioritário às pessoas que possuem diabetes para a realização de exames que exijam jejum. A medida abrange os postos de saúde, clínicas, hospital, laboratórios e outros locais similares localizados em Taquara. O projeto teve como autor o vereador Régis Souza (MDB).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Para receber o benefício instituído pela lei, a pessoa deverá informar a sua condição no ato de marcação dos exames, bem como comprová-la, no momento do atendimento, mediante apresentação de laudo médico ou exame que ateste a doença. Também foi aprovada emenda ao projeto, proposta pelo vereador Levi Metanoya (PTB), defendendo que “por existirem diferenças na fisiopatologia dessa doença, sendo que tanto o tipo I como o tipo II podem levar a complicações micro e macro vasculares em cada indivíduo”, o profissional médico que emitir o laudo deverá especificar os riscos de demora em qualquer atendimento, dada as condições crônicas do paciente.

O vereador Régis informou que o projeto busca conferir prioridade no atendimento para os pacientes diabéticos em exames, coletas de sangue, ultrassonografia de abdômen em postos de saúde, clínicas, hospitais, laboratórios e similares. Segundo ele, a medida visa a reduzir o tempo de espera, para que as pessoas não fiquem muito tempo nas filas. “O atraso no atendimento de pessoas com tal patologia provoca sofrimento, e tem consequências seríssimas, uma vez que a falta de glicose no organismo compromete o funcionamento do cérebro, acarretando consequências graves para o paciente. Conforme a gravidade da situação, podem ocorrer desmaios, tonturas, fraqueza e o paciente pode vir a óbito”, pontuou o vereador.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O projeto foi aprovado por unanimidade pelos 15 vereadores de Taquara. Agora, a matéria segue para sanção do prefeito Tito Lívio Jaeger Filho (PTB).