Câmara institui obrigatoriedade de cantar o hino antes de cada sessão em Taquara

Geral

Projeto de resolução foi aprovado na sessão desta segunda-feira (17) do Legislativo.

Antes do início de cada sessão ordinária ou extraordinária, os vereadores de Taquara terão que cantar um dos hinos do Brasil, do Rio Grande do Sul ou de Taquara. A medida foi aprovada em projeto de resolução votado na sessão desta segunda-feira (17). A execução será alternada, ou seja, em uma sessão será cantado o Hino Nacional, na outra o Hino Rio-grandense e, por fim, o Hino a Taquara.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Nas sessões solenes, o projeto prevê que , no início, será executado o Hino Nacional Brasileiro. No final, será entoado o Hino a Taquara, quando a homenagem for destinada às escolas, entidades e instituições municipais, ou o Hino do Rio Grande do Sul, quando for o caso de distinção concedida a instituições, entidades e órgãos de nível estadual.

Como se trata de um projeto de resolução, não há necessidade de sanção pelo prefeito Tito Lívio Jaeger Filho (PTB) e a medida entra em vigor assim que aprovada na Câmara. O único voto contrário ao projeto foi da vereadora Mônica Faccio (PT), a qual entende que a obrigação deste tipo de rito se trata de mais uma forma de estabelecer burocracia às sessões da Câmara, justamente na contramão da meta da nova mesa diretora de enxugar a sessão para ter mais participação da comunidade.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Projeto para as escolas
O projeto sobre o hino nas sessões foi protocolado pelos vereadores Carmem Kirsch (PTB), Adalberto Soares (PP), Nelson Martins (MDB) e Régis Souza (MDB). A matéria pega carona no recém aprovado projeto, proposto pelo presidente da Câmara, Guido Mário Prass Filho (PP), que obriga as escolas da rede municipal de Taquara a executarem, uma vez por semana, os três hinos, do Brasil, Rio Grande do Sul e de Taquara.

Leia mais: