Varizes e doenças venosas: conheça 5 mitos e verdades

Médico cirurgião fala sobre a prevenção e o tratamento de varizes, e também esclarece técnicas de procedimentos estéticos.


Cirurgião vascular da Clínica Venös, Alexandre Jodelis, esclarece mitos e verdades sobre o tratamento de varizes e procedimentos estéticos. Imagens: Clínica Venös/ Divulgação.

Com o verão se aproximando, alguns incômodos e desconfortos tendem a se tornar mais frequentes e intensos na rotina diária de algumas pessoas. Especialmente para quem sofre com varizes. Isso porque, segundo o médico Alexandre Jodelis, cirurgião vascular na Clínica Venös (de Taquara), com o aumento da temperatura as veias se dilatam e provocam sintomas, tais como inchaço e dores nas pernas, além da exposição estética.

Apesar dos incômodos se acentuarem no verão, Jodelis destaca que é no inverno que as doenças venosas, ou seja, relacionadas à circulação sanguínea, ocorrem com mais frequência. “No inverno há um aumento na viscosidade sanguínea, o que favorece o surgimento de doenças venosas, especialmente para quem não costuma se prevenir de alguma forma”, disse.

Jodelis comenta que uma parte significativa da procura por tratamento de varizes está relacionada a fatores estéticos. Porém, é importante saber que existem diversos níveis de doenças vasculares, e por isso é preciso estar atento. “Podemos considerar seis graus: varizes sem sintomas; varizes com dor; varizes com inchaço – principalmente nas pernas e pés; varizes com alteração na cor da pele; abertura de úlceras/feridas; e as tromboses venosas – que podem até levar ao óbito”, explicou.

A prevenção é algo muito importante, adverte o médico, que também afirma não se tratar de algo difícil de fazer. “Trata-se de uma mudança de hábitos. Em resumo, a prevenção exige uma rotina de exercícios físicos frequentes, aliados a uma alimentação balanceada. Procurar uma orientação médica também é fundamental, e isso vale ainda mais para quem já possui varizes”, disse.

Mitos e verdades sobre varizes

Mito (  ) VERDADE (x)Tromboses ocorrem mais no inverno? Sim, devido ao aumento da viscosidade sanguínea, o possível consumo maior de alimentos calóricos, e a diminuição dos exercícios físicos;

MITO (x) Verdade (  ) – Cirurgias de varizes devem ser realizadas no inverno? Não, os procedimentos cirúrgicos são feitos em qualquer época do ano. O que acontece, muitas vezes, é que as pessoas optam pelo inverno para evitar a exposição da pele ao sol, já que no verão se usa roupas mais leves e curtas;

Mito (  ) VERDADE (x) – O tabagismo influencia na ocorrência de varizes? Sim, o tabagismo interfere na circulação sanguínea, prejudicando o organismo e podendo ocasionar outras doenças, não apenas relacionadas a varizes;

MITO (x) Verdade (  ) – O uso de salto alto ou a atividade de subir escadas provoca varizes? Não, este é um mito clássico. Subir escadas, por exemplo, é uma atividade que auxilia na prevenção de varizes;

Mito (  ) VERDADE (x) – O uso de anticoncepcional influencia no surgimento de varizes? Sim, inclusive em casos de trombose. Porém, o nível hormonal é cada vez mais baixo. Portanto, o uso de anticoncepcionais se torna mais sério, neste sentido, quando se trata de casos que a paciente já tem uma propensão a desenvolver varizes.

Uma pele de bebê: sonho ou realidade?

Considerado mundialmente vaidoso, o Brasil é um dos países em que mais se realiza cirurgias plásticas e procedimentos estéticos. O médico Alexandre Jodelis afirma que é realmente impressionante como no setor da medicina estética não há crise. “A procura por procedimentos estéticos cresce a cada ano. Às vezes em menor proporção, mas está sempre crescendo”, disse.

Segundo o profissional, em seu consultório são realizados exclusivamente tratamentos faciais, com a aplicação de toxina botulínica (o famoso Botox) e preenchimento com ácido hialurônico. “Os procedimentos mais procurados correspondem ao preenchimento labial e de bochechas, além da própria harmonização facial em si”, conta Jodelis, acrescentando que o público feminino é mais expressivo, porém, os homens estão cada vez mais vaidosos e preocupados com a saúde também.

Toxina botulínica ou ácido hialurônico: quando e o que usar?

Se o problema são as linhas de expressão, Alexandre Jodelis explica que a solução pode ser a toxina botulínica. Isto por que o procedimento resulta no relaxamento da musculatura da face, influenciando na redução ou, em casos mais simples, até no desaparecimento dos sinais. “A maior causa das rugas é justamente a contração excessiva da musculatura. Cada pessoa tem um jeito de se expressar, de manifestar suas emoções. Portanto, o tratamento é bem particular, e pode, sim, eliminar os sinais definitivamente. Mas é sempre bom lembrar que buscamos os resultados mais próximos possíveis do natural”, explica.

No entanto, se o problema é o famoso “bigode chinês” (marcas próximas às bochechas), o “código de barras” (rugas entre o nariz e a boca), ou as olheiras marcadas, talvez, a melhor opção seja mesmo o preenchimento com ácido hialurônico. O ácido pode ser aplicado em qualquer região da face, inclusive no preenchimento dos lábios e, conforme o cirurgião, não representa risco de rejeição. “Na clínica Venös não usamos preenchedores permanentes, além de obedecermos ao prazo exigido para o intervalo entre uma aplicação e outra. Desta forma, não há perigo de rejeição, exceto para os grupos considerados de risco, como gestantes ou pacientes com alergias ou sensibilidade. Mas, nestes dois últimos casos, é possível prevenir e cancelar qualquer tipo de procedimento de risco durante a consulta prévia”, pondera.

Jodelis acrescenta que, em alguns casos, médico e paciente optam por combinar aplicações de ácido hialurônico e toxina botulínica. “Fazemos uma espécie harmonização facial”.

Quanto aos benefícios, o cirurgião é taxativo: “quando tratamos questões estéticas, não tratamos doença, mas alcançamos resultados físicos que influenciam diretamente na qualidade de vida dos pacientes. É uma mudança de vida. Às vezes, o paciente chega desanimado, com a estima baixa, para a primeira sessão, e, quando retorna para a manutenção ou nova aplicação, já vem com outro humor. Retoma a confiança, a postura, a segurança. É incrível como se sentir bem consigo muda a percepção das pessoas sobre a vida e o mundo”.

Para informações e/ou consultas com o Dr. Alexandre Jodelis MD – CREMERS 22.127: Contatos telefônicos e sites de redes sociais – (51) 3541-1985 ou (51) 98500-0001 (WhatsApp); Facebook e Instagram; Endereço – Clínica Venös – Rua Emílio Lúcio Esteves, 1340, Sala 31, Centro Profissional Osvaldo Cruz, em Taquara.