Temperatura agora:   18.6 °C   [+]

Coluna da Comunidade Evangélica de Taquara

“Bem aventuradas as pessoas que trabalham pela paz, pois Deus as tratará como seus filhos” (Mateus 5.9).

Amigos do Panorama! O povo estava reunido. Chegava das mais diferentes regiões. O que faziam lá? Na esperança queriam ouvir uma palavra de consolo. Desejavam uma palavra concreta para suas vidas. Estavam sedentos para ouvir de seu Mestre a orientação para suas vidas. O encontro de Jesus com aquela multidão inicia-se com as “Bem-Aventuranças…” A partir de Mateus 5.1-12, em especial com o versículo 9, somos convidados a refletir sobre nossos gestos de paz como pessoa e comunidade cristã. Como devemos agir? Qual é o fundamento da nossa fé? O projeto do Reino de Deus, apresentado por Jesus nas bem-aventuranças, quer reconstruir a vida em sua totalidade: em seu relacionamento com os bens materiais, com as pessoas entre si e com Deus. “Quando Jesus viu aquelas multidões….” Assim inicia o relato. Jesus vê, olha, enxerga, observa, percebe e sente. A visão é um dos principais sentidos, desperta os demais. Através dela percebemos o que uma pessoa está sentindo e sofrendo. Como cristãos devemos enxergar a dor, a agonia, a angústia. É o olhar que ajuda ase tornar próximas de pessoas em suas necessidades. Agimos com um olhar que vem proporcionar vida digna e afirmar o novo mandamento de Jesus: “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei…” (João 13.34). Falar de gestos de paz é falar da paixão de Deus pelo mundo, é falar de um Deus que se revela em gestos singelos e amorosos, de um Deus que caminha em nossa história com pessoas. Jesus sabe o que se passa com as pessoas. “Quando Jesus viu a multidão, ficou com muita pena daquela gente porque estavam aflitos e abandonados, como ovelhas sem pastor” (Mateus 9.36). Jesus vê as ansiedades, os sofrimentos, as feridas, opressão, perseguição que marcam profundamente a vida de muita gente. Ele enxerga com os olhos misericordiosos e amorosos de Deus. Ele enxerga as pessoas com os olhos do coração. “Ele vos deixou exemplo para seguirdes seus passos” (1 Pedro 2.21). Nossa tarefa como cristãos é a vivência de amor na forma de serviço humilde, amoroso, acolhedor e inclusivo. Isto é praticar gestos de paz. Apesar de nem sempre sermos compreendidos, nossos agir deve ser baseado no amor de Jesus., no amor que ele praticou. Que assim seja! Amém. (baseado e adaptado do Caderno da Semana Nacional da OASE – 2019).

P. Valmor Haag

PROGRAMAÇÕES:

Dias 27-29 de setembro: 23º. Retiro de Casais;

Sábado, 28: Culto no Lar OASE às 15h com Ceia do Senhor;

Domingo, 29: Culto na Igreja da Paz às 9h com homenagem aos aniversariantes.

%d blogueiros gostam disto: