Conheça-te a ti mesmo, por Érica Ostrowski

Leia a coluna de Érica Ostrowski no Jornal Panorama.

Conheça-te a ti mesmo

Olá queridos amigos

Já faz algum tempo que não escrevo aqui, não por falta de inspiração ou assuntos a dissertar, mas por uma pausa em colocar para fora os pensamentos e ideias, digamos que um período de incubação, uma maturação, onde a introspecção e reflexão foram necessárias. Enfim, um momento meu comigo mesma, e indico, não que seja fácil fazer isto, mas é muito compensador. Digamos que é como arrumar as gavetas, ordenar os objetos e as intenções de uso.   Provavelmente este período veio com a tal maturidade que tanto reneguei, mas que estou me dando muito bem com “ela”.

Aqui estou com vontade de escrever novamente. Escrever sobre o quanto a vida é mestre, desde que sejamos bons alunos. Escrever do quanto se aprende a partir do que não se quer mais, escrever sobre o amor próprio cultivado como qualquer outro amor, escrever sobre as pessoas que passam e se vão que nada mais fazem do que abrir espaço para as novas relações.

A vida é dinâmica e tempo raro e perde-lo seria tolice, mas nem sempre esperar o tempo certo é perde-lo e sim planeja-lo.

Estou filosófica, talvez por ter tantas coisas a dizer, falar palavras que reflitam em cada um, na sua forma de entender. Se lhe fizer sentido é o que basta.

Acredito que a estrada percorrida é tão importante quanto o ponto de chegada, que a chegada nada mais é do que um novo ponto de partida.

“Viver e não ter a vergonha de ser feliz”… , Gonzaguinha

“Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia”… Lulu Santos

“Sou feliz e agradeço tudo que Deus me deu”… Zeca Pagodinho

O amor de fora é reflexo do amor próprio, o sucesso é ser feliz, a pessoa mais importante do mundo está 24 horas por dia com você a vida toda e conhece-la melhor pode ser revelador.

“Conheçe-te a ti mesmo”

Foi o desafio da inscrição na entrada do Oráculo de Delfos, após o enigma da esfinge. “Conhecer-se é a melhor arma, o melhor jeito de encontrar de viver, de encontrar a felicidade”

Não é fácil nem simples mas corre-se o risco de ser surpreendido com uma pessoa muito maior e melhor do que você acredita ser.

Pense nisto.

Por Érica Ostrowski
Consultora de imagem pessoal
[Leia todas as colunas]