Conselho de Saúde de Taquara acompanha funcionamento do Hospital Bom Jesus

Geral

O Conselho Municipal de Saúde de Taquara deverá encaminhar, em sua reunião deste mês de fevereiro, o seu primeiro pedido de prestação de contas à Associação Beneficente Silvio Scopel, atual entidade gestora do Hospital Bom Jesus. A informação foi revelada pela presidente do Conselho, Cristina Pereira David, em entrevista ao programa Painel 1490, da Rádio Taquara. Segundo a presidente, desde que houve a troca de gestão no hospital, o Conselho mantém o acompanhamento dos atendimentos na casa de saúde e, também, de outras questões relacionadas ao funcionamento do Bom Jesus. A Silvio Scopel assumiu por 120 dias o hospital em 20 de dezembro, devido a uma liminar da Justiça Federal que afastou o Instituto de Saúde e Educação Vida (ISEV) da gestão.



Cristina informou que o Conselho teve uma reunião em janeiro, mas foi focada em definições a respeito da eleição da nova mesa diretora do órgão, que deve ocorrer nos próximos meses, assim que forem preenchidas as vagas restantes no órgão. A presidente reforçou que, mesmo assim, não se deixou de atuar na questão do hospital, que mobilizou o Conselho durante todo o ano de 2017. Segundo Cristina, inicialmente, quando ocorreu a liminar de afastamento, foi uma sensação de que a medida foi boa para o Hospital e para Taquara. “Se via um grande esforço para que as coisas começassem a andar e realmente estava começando a mudar. E aí houve a intervenção interna, uma questão que não sabemos o que aconteceu, que mudou a direção novamente. Eles estão fazendo um grande esforço para que a coisa aconteça, tem profissionais que vieram para colaborar, são bem capacitados”, comentou a presidente do Conselho.

Para Cristina, toda a empresa também lida com questões de funcionários, o que ela entende que deveria ter mais colaboração. “Tem coisas que acontecem dentro do hospital que tem que tomar uma solução. No momento que resolve, alguém acaba não gostando, no momento em que se impõe uma regra, pode alguém não gostar. Tem o direito disso, mas se aquilo ali é melhor, tem que aceitar, colaborar”, comentou. Além disso, Cristina disse que o Conselho recebe ligações de pessoas falando informações, mas as denúncias, em sua maioria, não são formalizadas, o que impede uma atuação mais efetiva dos conselheiros. “O Hospital está funcionando”, reforçou, acrescentando que há questões em aberto como demissões ocorridas na semana passada e eventuais atrasos em pagamentos, devido a bloqueios judiciais de valores.

A presidente do Conselho informou que ainda não havia sido solicitada prestação de contas, a fim de deixar mais tempo para que a entidade gestora pudesse atuar. Mas, Cristina acrescentou que os gestores do hospital estão fazendo relatórios, uma vez que precisam entregar documentação ao Ministério Público e à Justiça Federal. A ideia é que, nesta reunião de fevereiro, já se comece a solicitar dados sobre o hospital. “Eles não se negam a prestar contas”, comentou Cristina, sobre a postura da nova entidade gestora, acrescentando que se sente tranquila para colaborar com o hospital se for estabelecida uma parceria, o que tem sido demonstrado pela Associação Silvio Scopel.

Acompanhe a íntegra da entrevista em vídeo:

Compartilhe nas redes sociais: