Temperatura agora:   15.3 °C   [+]

Cremers analisará denúncia de médicos sem titulações no Hospital de Taquara

Nova denúncia se tornou pública, no final de semana, envolvendo o Hospital Bom Jesus, de Taquara. Trata-se da informação de que médicos sem titulações estariam atuando no plantão da casa de saúde. O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) confirmou que, nesta segunda-feira, chegou uma denúncia ao órgão sobre esta questão dos médicos e suas titulações. Contudo, segundo a assessoria do Cremers, as informações recém chegaram às mãos do presidente, Fernando Weber Mattos, que encaminhará para a investigação. “Ainda não podemos dizer que foi aberta a sindicância, mas, com certeza, os fatos serão analisados”, informou o Cremers.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Contatado pelo Jornal Panorama, o diretor técnico do Hospital, Carlos Henrique Bauermann, informou que responderá ao Cremers, e disse que os médicos estão sendo contratados através de empresas terceirizadas. Segundo ele, todas as empresas assumem por contrato a responsabilidade pelo serviço prestado ao hospital. Mesmo assim, Bauermann ressaltou que, nesta segunda-feira, encaminhou pedido às empresas para que entreguem os currículos e a carteira do Cremers dos médicos, para cadastro do Bom Jesus.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ainda nas informações prestadas ao Panorama, o Cremers informou que não há previsão de nova vistoria em Taquara, mas acrescentou que a sindicância aberta a partir do afastamento de médicos da casa de saúde continua correndo, dentro dos seus trâmites habituais. A expectativa é de que, na próxima sexta-feira, o presidente do Conselho tenha uma reunião em Taquara, com o Ministério Público, para continuar discutindo a situação da casa de saúde. Bauermann informou que o Bom Jesus continuará respondendo a todas as denúncias que surgirem, “agindo com parcimônia e sendo ético”.

Outro ponto em relação ao Bom Jesus que veio a público nesta segunda-feira é a saída do médico Flávio Soares Branco dos atendimentos urológicos do hospital. Na carta, o profissional relata que, após 32 anos tendo sido o “único hospital pelo qual lutei e trabalhei, vou a partir de agora direcionar meus pacientes conveniados ou particulares a outra instituição que possa receber a mim e aos meus pacientes, de uma forma mais ética, segura e profissional”.

Questionado pela reportagem, Carlos Bauermann lamentou a saída de Branco, entendendo que o hospital perderá muito pela qualidade do médico que está deixando o Bom Jesus, ressaltando que sempre respeitou o trabalho de Branco. Mesmo assim, o diretor técnico disse que a situação precisa ser contornada e, portanto, está buscando a contratação de urologistas para o atendimento no hospital.

Por fim, o diretor técnico voltou a lamentar todo o desgaste provocado pelo afastamento dos profissionais, dizendo que, como médico, também se sente chateado pelo ocorrido. Mas, afirmou que o hospital firmou um acordo com o Ministério Público, pelo qual precisa retomar a produção de forma a justificar a permanência do Instituto Vida em Taquara.