Temperatura agora:   13.5 °C   [+]

Custo Brasil dá o tom na abertura da Couromoda

Divulgação

A redução do Custo Brasil, que inclui tributação elevada, problemas logísticos, máquina estatal inchada e burocrática, foi um dos temas principais da abertura oficial da Couromoda, feira calçadista que acontece no Expo Center Norte, em São Paulo, desta segunda (13) até a quinta-feira (15). As lideranças calçadistas foram unânimes em reconhecer o momento de retomada da economia brasileira, mas também em apontar os danos causados pelo alto custo de se produzir no Brasil.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Saudando as lideranças, empresários e imprensa, o presidente do grupo Couromoda, Francisco Santos, destacou a expectativa positiva para o evento, em função do momento de retomada na economia brasileira. “Talvez essa seja a feira de maior otimismo dos últimos seis anos. Temos sinais promissores, com as vendas do final de ano e a confiança do mercado com as reformas em andamento”, disse. O empresário também agradeceu aos governadores João Dória, de São Paulo, e Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul, pela redução das alíquotas de ICMS para calçadistas anunciadas no final do ano passado, para 3,5% e 4%, respectivamente. “Certamente trará mais competitividade para os calçados desses dois importantes estados”, concluiu. 


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O presidente do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Caetano Bianco Neto, fez coro ao presidente da feira no agradecimento, ressaltando que toda a medida que reduza o Custo Brasil é bem-vinda e traz maior competitividade para o setor calçadista. “Hoje, segundo o próprio Governo Federal, o Custo Brasil absorve mais de 20% do PIB brasileiro”, destacou, acrescentando que, no entanto, o poder público parece “estar olhando mais pelo setor”, em nível nacional e também nos estados que estão trabalhando para a redução das alíquotas do ICMS, citando São Paulo e o Rio Grande do Sul. “Certamente, os calçadistas responderão positivamente a essas medidas”, disse. 

Presentes na cerimônia, os governadores João Dória e Eduardo Leite, destacaram a importância dos setores nos respectivos estados, especialmente na geração de empregos e oportunidades. “Vivemos um período difícil recente, em que chegamos a encolher 8% em dois anos. Nós estamos buscando restabelecer a economia brasileira e, para isso, precisamos incentivar quem deseja empreender”, discursou Leite, ressaltando a medida de redução no ICMS estadual, mesmo diante das dificuldades financeiras pelas quais passa o Estado. “O setor calçadista no Rio Grande do Sul emprega mais de 90 mil pessoas, tem um papel social importante, e foi por isso que estudamos formas de ajudar a atividade”, destacou.

Ressaltando a importância da redução do imposto estadual para tornar o calçado paulista mais competitivo, Dória destacou o crescimento histórico do PIB paulista, que deve ser de 2,6% em 2019, mais do que o dobro do crescimento nacional. “Em 2020, a nossa meta é crescer 3,5%, tudo isso apostando em eficiência, inovando em todas as áreas e reduzindo custos de produção”, frisou. 

O presidente da Frente Parlamentar Mista do Setor Coureiro-Calçadista no Congresso Nacional, deputado federal Lucas Redecker, enalteceu as medidas dos governos paulista e gaúcho, destacando que a atividade responde rapidamente aos estímulos para produção, especialmente na geração de emprego. Outra pauta importante, que está em discussão na Frente, é a abertura econômica brasileira, objetivo do Governo Federal. Segundo o deputado, o setor não é contra a abertura econômica, mas frisa que ela não pode ser realizada sem a redução do Custo Brasil, sob risco de se perder espaço para os concorrentes do mercado internacional. “Para se ter uma ideia do nosso custo de produção, no Brasil a hora trabalhada na indústria é US$ 4, enquanto em países concorrentes no setor calçadista, como China e Índia, esse valor cai para US$ 2,58 e US$ 0,98, respectivamente. 

A 47ª edição da Couromoda ocorre até o próximo dia 15, com o lançamento de mais de 1,2 mil coleções de calçados e acessórios para a temporada Outono/Inverno. A Abicalçados participa da mostra com o Projeto Comprador Vip, realizado por meio do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido pela entidade em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Pelo projeto, vem à feira compradores do grupo Polo South Africa, da África do Sul.