Temperatura agora:   13.5 °C   [+]

Defesa Civil recomenda decreto de situação de emergência em Igrejinha

Foto: Divulgação.

A preocupação gerada pelo baixíssimo nível do Rio Paranhana e afluentes, atinge um novo estágio. A Defesa Civil de Igrejinha deve indicar que o município decrete situação de emergência pela estiagem até a próxima segunda-feira (11). O ato oficial facilita o acesso do município a créditos específicos para minimizar o impacto do problema.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




A informação foi divulgada na tarde desta quinta-feira (07), durante transmissão ao vivo pela internet entre a coordenadora do órgão, Alessandra Azambuja, e o vereador Juliano Müller (PSB), que propôs o encontro. Segundo a gestora, a Defesa Civil já organizou todos os laudos técnicos que comprovam a situação consolidada no município e embasam o pedido ao governo estadual.

Müller tem realizado ações na busca por minimizar os impactos ao longo dos últimos meses, quando a estiagem iniciou. Assim, no dia 13 de abril foi aprovada sua indicação para que o município analisasse, com corpo técnico e Defesa Civil, a necessidade de decretação de emergência por estiagem. Além disso, realizou uma série de discussões acerca do tema com autoridades locais e comunidade afetada.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“Mesmo com a atenção da maioria das pessoas voltada à pandemia do novo coronavírus, nos mantivemos atentos à estiagem e aos baixos níveis do rio, arroios e vertentes. Assim, conseguimos manter uma visão além do alcance do senso comum, propondo ações preventivas, uma característica fundamental do Poder Legislativo. Por outro lado, ao Executivo, cabe a ação qualificada e fundamentada em critérios técnicos, e, neste sentido, o trabalho realizado pela Defesa Civil tem se destacado”,  explicou Müller.

Estiagem em Igrejinha é a pior dos últimos 30 anos

Considerando os meses de março e abril, o município registra os menores índices de chuvas dos últimos 32 anos, neste período. Como base, vale lembrar que em março foram registrados apenas 29 mm de chuva, quando a média histórica do mês é de 109 mm.

Deste modo, o cenário vivido na cidade é comparável apenas ao que motivou o decreto de março de 1988. A última vez em que Igrejinha decretou situação de calamidade em virtude de estiagem foi em 2005, há 15 anos.

Prejuízos na agricultura ultrapassam R$ 1 milhão

Nas últimas semanas, o vereador Juliano Müller também conversou com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Igrejinha, Elizandra Haag. Durante o encontro virtual foram apresentados números da realidade encontrada no interior da cidade, que tem prejuízo estimado em mais de R$ 1 milhão.

Segundo a entidade, mais de 60% da produção foi perdida, ultrapassando os 70% no caso de hortaliças, como verduras e legumes. O acontecimento impacta a vida de aproximadamente 350 famílias e 1.500 pessoas, que se sustentam exclusivamente do campo. Elas abastecem o comércio local, a merenda escolar e, ainda, ações como a Feira do Produtor, que comercializa produtos em vários bairros da cidade.