Temperatura agora:   15.1 °C   [+]

Definido plano de contingência para transferência de serviços do Hospital de Taquara

Foi definido, pelo governo do Estado e a Prefeitura de Taquara, o plano de contingência para a transferência de serviços do Hospital Bom Jesus, de Taquara. Nesta sexta-feira (6), a Associação Silvio Scopel, gestora da casa de saúde, informou à Justiça Federal que renunciará ao direito de ser a interventora do hospital e, com isso, deixará a administração do estabelecimento. A Scopel anunciou que se retirará do comando na próxima terça-feira, dia 10. O plano de contingência, a que o Jornal Panorama obteve acesso com exclusividade, prevê a transferência dos atendimentos para outros hospitais da região.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




O Hospital de Parobé assume os atendimentos da maternidade, nefrologia (fístulas e intercorrências) e cirurgia geral e de traumatologia – eletivas e de urgências. Os atendimentos de internação clínica serão divididos entre os hospitais de Parobé (70%) e Igrejinha (30%). A emergência básica terá três destinos: Pronto-Atendimento 24 Horas de Taquara (60%), Hospital de Parobé (25%) e Hospital de Igrejinha (15%).

As internações em saúde mental serão encaminhadas para os hospitais de Três Coroas (40%) e São Francisco de Paula (60%). Os exames de mamografia são encaminhados para o Hospital de São Francisco de Paula. A casa de saúde de Três Coroas assumirá os serviços de endoscopia e colonoscopia. Já os casos de oncologia, segundo o plano, até o ajuste da referência, terão a avaliação de casos graves pelo Estado. Os atendimentos de trauma e Acidente Vascular Cerebral (AVC) terão como referência o Hospital Geral de Novo Hamburgo e o Hospital de Pronto-Socorro de Canoas.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O Posto 24 Horas de Taquara ficará responsável pela retaguarda dos atendimentos clínicos. Já o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) terá como retaguarda para as suas ocorrências o Hospital de Parobé. Casos graves serão regulados pelo Estado dentro do protocolo técnico.

O Jornal Panorama consultou o secretário municipal de Saúde de Taquara, Vanderlei Petry, sobre se este plano de contingência já está em vigor. Conforme Petry, o esquema foi adotado a partir deste sábado (7), o que autoriza as casas de saúde da região a prestarem os atendimentos nas áreas referenciadas e receberem o pagamento pelo serviço prestado. Isso, segundo Petry, independe de o Hospital de Taquara estar ou não em atendimento, mas foi uma medida tomada diante do anúncio da Silvio Scopel de que está renunciando à gestão. Na próxima segunda-feira (9), pela manhã, Petry terá reunião com a Coordenadoria Regional de Saúde para definir o atendimento aos casos de pacientes que estão internados do Hospital Bom Jesus.