Depois de prometer início de reforma, Daer volta a fazer ajustes no projeto da ponte da 020

Órgão do governo do Estado diz que frentes de trabalho começarão em janeiro.

Ao contrário do que prometia em setembro o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), não há qualquer sinal de obra de reforma na ponte da ERS-020, sobre o Rio dos Sinos, em Taquara. Interditada desde 2013, a ponte possui um semáforo que controla o seu tráfego e causa insegurança. Nesta segunda-feira (10), mais um assalto foi registrado no local, desta vez envolvendo o deputado estadual eleito e vice-prefeito de Igrejinha, Dalciso Oliveira (PSB). Agora, o Daer diz que ajustes no projeto motivaram a nova paralisação, e prevê obras em janeiro.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




O Jornal Panorama vinha preparando matéria sobre a ponte da 020 ainda antes do assalto ocorrido com Dalciso. Na semana passada, a reportagem esteve junto à ponte da 020 e constatou: não há nenhuma equipe da empresa responsável pelas reformas fazendo qualquer trabalho junto à estrutura. Uma casa estava montada no local, possivelmente para alojamento dos operários, mas ninguém estava naquele ponto.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


No último dia 6, Panorama remeteu questionamento à assessoria de imprensa do Daer sobre o fato de que nenhum trabalho tinha sido constatado no local. Nesta segunda-feira (10), o Daer respondeu que ainda não havia conseguido apurar as informações com os responsáveis. Por volta de 11 horas desta terça-feira (11), nova resposta da assessoria do Daer. Segundo o órgão, “após a revisão do projeto, estão sendo realizados levantamentos a respeito dos serviços novos”. No texto, o Daer diz que “a previsão é que na segunda semana de janeiro, a partir do dia 7, existam frentes de trabalho no local”. O órgão atribui a paralisação a ajustes no projeto.

Em setembro, diretor do Daer disse que não ocorreria paralisações
Em setembro, o diretor-geral do Daer, Rogério Uberti, concedeu entrevista ao Jornal Panorama informando a autorização para que a reforma da ponte tivesse seu início. A obra foi contratada junto à Engedal Construtora, que venceu licitação pelo valor de R$ 1.220.646,22. Na entrevista, Uberti assegurou que não ocorreria paralisações.

O prazo de execução do conserto é de três a seis meses, podendo ter variações decorrentes das condições climáticas. Uberti disse que, mesmo tendo em vista que 2018 é um ano eleitoral, a reforma da ponte é tratada como obra de um ano normal para o Daer. “Hoje, até em função dos órgãos de controle, é impossível iniciar uma obra sem ter empenho prévio. Tem que estar licenciada a questão do meio ambiente e com o recurso garantido. A sociedade em geral pode ficar tranquila. A ideia é iniciar e concluirmos, o recurso está garantido”, assegurou, na época, lembrando que a verba para a reforma é proveniente da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), tributo cobrado junto aos combustíveis pelo governo federal.

Leia mais: