Detido por resistência fica mais de duas horas passando mal sem atendimento do Samu em Taquara

Homem ficou deitado na Delegacia de Polícia após ser detido pela Brigada Militar.

Um homem detido por resistência, na tarde desta terça-feira (8), em Taquara, ficou deitado no chão da Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento (DPPA) por mais de duas horas sem receber o atendimento médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. O homem foi preso por volta de 16 horas, na Estação Rodoviária de Taquara, após promover uma confusão no local. Acionada, a Brigada Militar deteve o acusado por resistência e desacato. O homem foi levado até a DPPA para o registro da ocorrência.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Com sintomas de embriaguez, e suspeita de possível coma alcoólico, o homem teve possíveis engasgos, o que alertou os policiais. Imediatamente, eles tentaram acionar o Samu para o atendimento médico, mas não houve sucesso. Por mais de duas horas, o preso ficou deitado no chão da recepção da DPPA, sendo observado por um policial e pela delegada Rosane de Oliveira, titular da Polícia Civil. O receio era de que o quadro se agravasse para problemas como coma alcoólico. Depois das 18 horas, a situação melhorou e, mesmo com a fala confusa e caminhando com problemas de equilíbrio, o homem se levantou e conseguiu ir embora.

A delegada Rosane informou que foi registrada uma ocorrência policial de omissão de socorro em função do problema verificado com o Samu. Nesta quarta-feira (9), será encaminhado um ofício à Prefeitura de Taquara pedindo que a administração municipal faça um pedido de esclarecimentos à Central de Regulação do Samu sobre o fato de não ter sido prestado o atendimento na sede da DPPA.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE