Temperatura agora:   13.3 °C   [+]

Dicas infalíveis de como se entreter nessa quarentena

Já que está aqui, gostaria de uma taça de vinho fictícia? Então, não adianta pegar dicas de alguém que quase surtou, quebrou alguns copos no chão na casa, se deu ao direito de reclamar por cinco dias seguidos, quase matou alguém, para não dizer o namorado e virar notícia de jornal. Jornal? Oi, querido, faz um tempo, né… Tô sabendo.

O que eu quero dizer é: Eu não tenho dicas pra vocês. Eu não sei o que dizer pra vocês. Tudo o que eu vejo é a louça, a poeira que sempre cria, a cama pra arrumar e a planta de babosa que está quase morrendo, porque eu não ponho água de três em três dias há dois meses. Sem falar nos esqueletos dos cactos que já foram. Eu acho que um cacto petrificou… Enfim!

Entretanto, eu deveria estar fazendo algo interessante, porque adivinhem: Estou no TCC. Novidade para alguns, torturas para outros, um martírio infinito para mim. Imaginei que estaria melhor porque sou a “garota da escrita”, “aquela que escreve de forma regular e initerrupta sobre algumas coisas que eu ainda não tive coragem de compartilhar aqui porque tenho uma imagem e reputação para zelar”.

Não posso vir aqui e enrolar vocês com alguma história mirabolante sobre dois pagapaios conversando num quintal enquanto um bombeiro apaga o fogo na cozinha. Embora seja super interessante no universo de Gilson Dorneles, eu preciso vir aqui e falar com vocês sobre esses lances da vida e tals. Eu sinto como se pudesse me conectar de verdade com os sentimentos das pessoas por um meio digital. E o sentimento comum é que já eras. Não tem mais jeito. Boa sorte. Tédio. T-É-D-I-O. E não estamos juntos nessa. Estamos, de preferência, bem longe. Com máscaras e álcool gel.

Saudades. Sinto falta dos abraços final de semana, de chegar na sexta-feira à noite e eu ir dormir com o sentimento de ser uma atriz melhor. Desenhar na janela do ônibus um coração. Escrever no meu período pré-trabalho uma ideia de conto pro Gilson Dorneles. Trabalhar num sábado ameno e movimentado. Voltar dormindo depois com a sensação de ter tido um ótimo dia. E durante a semana reclamar como ela é longa.

Mais um finde aqui. Mais um dia assim. Mais uma semana que eu vou planejando How to Get Away With a Murder na minha casa de papel enquanto eu e a minha amiga Anne with E malhamos na Academia Umbrella. Sério, vocês têm que ver Brooklin Nine-Nine. Ah sim, o meu TCC… Fui.

Por Krishna Grandi
[Leia todas as colunas]