Direção do Hospital de Taquara diz que regularizou escalas de plantões


Casa de saúde também complementou mais uma parcela da folha de funcionários.


A direção do Hospital Bom Jesus, de Taquara, informou, nesta quarta-feira, que regularizou os atendimentos nos plantões da casa de saúde. Na semana passada, houve o afastamento de cinco profissionais do hospital e foram contratadas empresas que assumiram estes serviços. O diretor técnico, Carlos Henrique Bauermann, destacou que estão com todos os horários preenchidos os plantões anestésico, cirúrgico, clínico, pediátrico e de obstetrícia. Acrescentou que ainda busca somar mais dois profissionais na área cirúrgica do hospital, para melhorar os atendimentos.

Bauermann voltou a falar que foram apenas cinco os médicos afastados do hospital e que, segundo ele, não houve demissão, uma vez que os profissionais não são contratados por meio da CLT, a legislação trabalhista, e sim como prestadores de serviços, através de empresas. Ressaltou que muitas informações desencontradas têm sido divulgadas. Explicou que, com relação aos valores, o Instituto Vida fez uma proposta às novas empresas que aceitaram receber em até 60 dias, conforme o calendário de pagamento do Sistema Único de Saúde (SUS), os pagamentos referentes aos serviços prestados. O diretor técnico enfatizou que nenhum médico afastado ficará sem receber os valores devidos. “Não compactuaria com qualquer intenção de calote”, reforçou, assegurando que o Instituto Vida procurará os profissionais para negociar o acerto dos montantes em atraso.

Sobre o funcionamento do hospital, além do funcionamento dos plantões, o diretor informou que nesta quarta-feira foram retomados os procedimentos eletivos. Com isso, os grupos estão sendo organizados para dar conta de uma demanda de 170 a 180 cirurgias em atraso, que serão reorganizadas por mutirão, cujo calendário deverá ser definido até a próxima semana. Bauermann acrescentou que não estão ocorrendo problemas de falta de medicação no hospital e, se ocorrer, são casos pontuais, que podem ser registradas, inclusive, em outras casas de saúde, mas nenhum paciente ficará desassistido.

No tocante à folha de funcionários, que também estava atrasada, o hospital conseguiu, com recursos repassados pela Prefeitura, pagar 57% do total nesta quarta-feira. Somados aos 30% pagos na semana passada, os 231 funcionários do Bom Jesus já receberam 87% dos salários. A previsão é de quitar os 13% restantes até o dia 20 deste mês, com o repasse de verbas do governo do Estado por conta da prestação de serviços do SUS.

Compartilhar nas redes sociais: