Economia criativa foi tema de discussão na Faccat

Palestra integrou a programação do XVII Ciclo de Debates de Administração.
Imagem: Claucia F. da Silva/ Faccat.

“Eu acredito que a criatividade é a matéria prima para inovar e transformar os negócios”, destaca a administradora Daiana Wendler, que foi a palestrante do XVII Ciclo de Debates de Administração (Cidead 2019), que ocorreu na noite desta terça-feira (10), no auditório 3 do Centro de Eventos Faccat. A ação foi promovida pelo Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul (CRA-RS) e contou com a parceira das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat), por meio da coordenação dos cursos de Administração e Gestão Comercial.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Durante o encontro, Daiana Wendler, proprietária da Flint empresa, comentou que o empreendedorismo é fonte de renda para a economia criativa. “No Brasil, em específico, nós temos algumas restrições e uma certa desvalorização relacionada ao tema. A coisa mais certa que se tem é descentralização do poder. Como diz a agenda 21, precisamos pensar globalmente, mas agir o atualmente e isso não é fácil”, explica a palestrante.

Conhecimento é patrimônio

Representando o CRA-RS, a conselheira Nadir Becker ainda comentou que a economia criativa é muito atual e que está sendo discutida em vários estados brasileiros. “Nossos palestrantes já têm bastante vivências, conhecimentos práticos e teóricos, voltados para esta área. A busca de conhecimento é um patrimônio que nós guardamos com muita dedicação e carinho para o nosso mercado de trabalho”, salienta.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Profissão complexa

Na avaliação do diretor-geral da Faccat, Delmar Backes, o ciclo de debates do CRA-RS é importante porque os acadêmicos e os administradores devem trocar ideias, interagir e pensar as novas realidades que estão presentes no dia a dia. “Não há setor que não precise de um administrador, de alguém que saiba administrar. A profissão é complexa, não é fácil, não é simples. Os acadêmicos devem aproveitar o melhor na faculdade para aprender para depois desenvolver a verdadeira administração. O tempo deve ser muito bem aproveitado. A única forma de fazer desenvolvimento é desenvolver pessoas”, avalia Backes.