Temperatura agora:   17.5 °C   [+]

Em reunião online, autoridades de Taquara definem novas ações para restrição à circulação

O prefeito de Taquara, Tito Lívio Jaeger Filho, comandou, na tarde deste sábado (21), uma reunião online com autoridades de diversos órgãos da administração municipal e da área de segurança pública. Na pauta, novas medidas a serem adotadas para que a comunidade obedeça o decreto estabelecido nesta sexta-feira (20), que prevê o toque de recolher em tempo integral e o fechamento do comércio. Tito pontuou que, na manhã deste sábado, muitos casos de desrespeito ao decreto foram verificados pelos órgãos públicos.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ficou combinado que as corporações de segurança pública ajudarão a prefeitura em abordagens mais ostensivas de orientação com relação ao toque de recolher, já a partir deste sábado. Com relação ao comércio, haverá uma intensificação ainda mais firme da fiscalização a partir de segunda-feira (23), com os agentes da Prefeitura de Taquara atuando e tendo o apoio, quando necessário, das forças policiais.

O prefeito acrescentou que as pessoas que tenham conhecimento de situações que afrontem o decreto municipal, podem efetuar denúncias pelo WhatsApp 51 995362679, que terá a identidade mantida em sigilo. Em especial, casos de aglomeração de pessoas e empresas, comércios e prestadores de serviços que insistam em trabalhar sem autorização.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O decreto expedido pelo prefeito proíbe integramente o funcionamento das atividades e dos serviços privados não essenciais, bem como determina o fechamento dos centros comerciais e, até mesmo, do estacionamento rotativo comunitário. Só podem manter o expediente as farmácias, clínicas de atendimento na área da saúde, supermercados, mercados, atacados que atendem também no varejo, padarias, indústrias cujo produto relacionado à cadeia de produção e oferta de alimentos e medicamentos, setor de autoatendimento das agências bancárias, órgãos de imprensa, serviços de telecomunicações, serviços de internet, monitoramento, postos de gasolina e comércio de gás de cozinha, restaurantes, tele entrega de alimentos e locais de alimentação. As empresas que fornecem medicamentos veterinários e alimentos para animais poderão manter teleatendimento e entrega domiciliar. As clínicas veterinárias só poderão atuar em regime de plantão, com portas fechadas.

Assista ao vídeo com o prefeito explicando as medidas: