Em teste: aplicativo Civida realiza primeiro empréstimo

Projeto pretende atender demanda de deficientes que necessitem de equipamentos emprestados.

O projeto Civida, um aplicativo a serviço da saúde, realizou a primeira doação no último final de semana. Saindo do papel, a iniciativa ganhou forma e colocou em prática o objetivo de ajudar o próximo, com o empréstimo de equipamentos de saúde. A primeira pessoa a receber a ajuda foi a dona Therezinha Oliveira de Vargas, 82 anos, moradora de São Leopoldo.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Dona Therezinha, moradora de São Leopoldo, foi a primeira beneficiada pelo aplicativo. Foto: Divulgação.

Com sua mobilidade reduzida,devido aos problemas pulmonares e pelo fator idade, a rotina de dona Theresinha estava sem qualidade de vida. Há 14 anos possui Insuficiência Renal e realiza hemodiálise três dias por semana.  “Vai ajudar bastante.Obrigada e eu agradeço muito. Agora que tenho a cadeira vou poder ir até no mercado comprar carne. Agora tenho a minha cadeirinha”, descreveu, emocionada, dona Therezinha, acrescentando que agora também poderá passear com seus familiares em diversos locais.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O idealizador do Civida, Lucas Humberto Reinhardt, conta que foi maravilhoso ver a felicidade de dona Theresinha e de seus familiares ao receber a cadeira de rodas.  “Esperamos que essa cadeira de rodas, a primeira do sistema,ajude bastante na mobilidade. Este é um projeto social que estamos desenvolvendo. Será um aplicativo para celular que vai permitir, não apenas o pedido de empréstimo, mas a oferta de doação. Um canal entre os dois casos. O aplicativo ainda não foi lançado, mas logo será”, anunciou Reinhardt.  

 Sobre o Civida

O Civida é um aplicativo que consiste no desenvolvimento de um sistema que visa proporcionar, aos cidadãos, uma alternativa para receberem equipamentos de saúde, que podem ser emprestados ou doados pela população em geral ou empresas. De acordo com o idealizador da iniciativa, Lucas Humberto Reinhardt, a iniciativa atenderá necessidades de deficientes, como, por exemplo, a obtenção de cadeiras de rodas, muletas e aparelhos auditivos.

O aplicativo será uma alternativa ao Sistema Único de Saúde (SUS). Por meio do App, usuários serão conectados: quem precisa de ajuda e quem pode ajudar, emprestando ou doando equipamentos. Usuários combinam como o equipamento será entregue e o sistema ajuda a gerenciar a operação.

A iniciativa conta com a parceria do Instituto 3M, Alfabetização Solidária (AlfaSol), Faculdades Integradas de Taquara (Faccat) e Associação Regional de Esclerose Lateral Amiotrófica (Arela/RS). Não há data definida para o lançamento do Civida, mas, de acordo com os idealizadores, deve ser em breve.