Empresário de Parobé doa andador especial para menina com síndrome rara

Destaque de Geral

Com apenas duas horas de divulgação da matéria o empresário parobeense se prontificou e já adquiriu o andador para Maria Clara.

Na noite desta segunda-feira (12), o Jornal Panorama publicou uma matéria, por volta das 21 horas, onde relatava a luta de uma família para conseguir ver sua filhinha, Maria Clara, de apenas três anos, começar a caminhar. A mãe da menina, Gabriela Capitani, organizou uma “vakinha on-line”, intitulada “Ajude a Maria Clara a andar”, onde pedia ajuda para arrecadar o valor de R$ 3 mil para realizar o sonho de ver a filha caminhando. Maria Clara possui uma síndrome rara, chamada Mowat-Wilson. Esta síndrome causa diversas alterações genéticas, como o atraso do desenvolvimento físico e cognitivo, epilepsia e diversas alterações a nível cardíaco e geniturinário.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Com apenas duas horas de divulgação da campanha, um empresário de Parobé – que não quis ter seu nome divulgado – visualizou a reportagem e entrou em contato com a família de Maria Clara. O motivo do contato não podia ser melhor. Ele se prontificou a comprar o andador especial que a menina tanto precisa para ter uma vida melhor.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Panorama entrou em contato com o empresário, que topou conceder uma entrevista, falando sobre o que o levou a tomar a decisão de comprar o aparelho. “ Bom, sou de Parobé e trabalho com empresas de tecnologia. O principal motivo para ajudar essa família e, em especial a Maria Clara, foi porque sou pai de uma menina de um ano. Também procurei me colocar na situação desses pais. Somente isso já bastava. Mas, lendo a matéria, vi que havia uma vaquinha desde agosto e que lá havia sido arrecadado apenas R$ 240,00. As pessoas se mobilizam para tantas coisas bobas e para um problema como este…nada. Nós cobramos tanto um país melhor e o que fazemos para melhorá-lo? Mas quero lembrar que essa minha ação só aconteceu porque alguém o fez antes. No caso vocês”, disse o empresário.

O andador, com protetor de tronco, foi adquirido na manhã desta terça-feira, mas chegará somente no próximo mês. Este é o tempo que a empresa que fabrica esse tipo de aparelho pede para montá-lo, conforme as necessidades do paciente. Também há o tempo de transporte, que varia, pois o andador é fabricado no Estado de Minas Gerais.

“Estamos muito felizes e gratos a este empresário que comprou o andador. Agora Maria Clara terá mais liberdade e poderá dar seus primeiros passos. Sobre a “vakinha on-line”, eu já encerrei a campanha. Todo o dinheiro arrecadado será colocado em uma poupança, para gastos com ela”, explicou Gabriela, mãe de Maria Clara.