Temperatura agora:   12.5 °C   [+]

Empresas e entidades de Taquara podem adotar canteiros públicos

Uma par­ceria entre a administra­ção municipal e empre­sas e entidades tem sido a solução para manter a conservação de canteiros de avenidas, praças, jar­dins e outros locais públi­cos. Através de um termo de adoção, os integrantes da iniciativa privada ficam responsáveis pela manu­tenção dos espaços, em troca podem instalar pla­cas de publicidade.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A medida existe des­de 1993, através de lei municipal, mas tem sido retomada pela Prefeitu­ra, através da Secretaria de Meio Ambiente. De acordo com a diretora da pasta, Laura Huff, o em­presário fica responsável por fazer a jardinagem e a ornamentação da área. Em contrapartida, poderá utilizar o local para fixar uma placa com no má­ximo um metro por 80 centímetros. “A empresa divulga seu produto e a cidade fica embelezada”, comenta.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Dependendo do local em que ficará instalada, como em avenidas ou próximo de ruas, a placa necessita ser menor, em razão da visibilidade para os motoristas. A fiscaliza­ção do serviço é feita de forma informal por funcio­nários do Meio Ambiente, que acompanham espo­radicamente os cantei­ros. As entidades e em­presas localizadas nas proximidades das áreas disponíveis terão prefe­rência para a adoção.

Uma das empresas que adotaram espaços públicos é a Fios e Flores Floricultura. A proprietária Andréia Cristina Zangalli lembra que o estabeleci­mento é responsável por cuidar de um dos jardins da Praça Marechal Deo­doro e também de trecho do canteiro da avenida Sebastião Amoretti em frente à floricultura, com plantas da estação. A empresária diz que vê a iniciativa como a possibi­lidade de ajudar a embe­lezar o município.

Laura garante ser práti­co o processo para quem deseja adotar um canteiro. Para tanto, é necessário fazer o cadastro do termo de compromisso na Se­cretaria do Meio Ambien­te, estipulando o tempo de adoção e os trabalhos que fará no local adotado, e especificar a dimensão da placa. “É bem simples, nada burocrático”, afirma, ao lembrar da orientação sobre as melhores flores e folhagens a serem plan­tadas.

Floricultura adotou trecho de canteiro na Sebastião Amoretti, onde faz a manutenção da jardinagem. Foto: Cristiano Vargas