SAÚDE

Estado diz que só terá clareza sobre pagamento ao Hospital de Taquara na próxima semana

Reunião em Porto Alegre discutiu suspensão dos serviços do Hospital Bom Jesus.

O governo do Estado não tem um prazo concreto de quando poderá colocar em dia os pagamentos com o Hospital Bom Jesus, de Taquara. Nesta quinta-feira (8), houve uma reunião, em Porto Alegre, com a participação de membros da administração hospitalar e da área de saúde de Taquara, além de prefeitos da região. Mas, segundo o secretário de Saúde de Taquara, Vanderlei Petry, o governo gaúcho informou que somente na próxima semana terá maior clareza de quando os pagamentos poderão ser realizados.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




O encontro foi feito com o secretário estadual de Saúde, Francisco Paz. Na ocasião, o titular da pasta informou que, na próxima segunda-feira (12), haverá a entrada de recursos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no caixa do Estado. Com isso, o governo terá maior condição de prever o pagamento do funcionalismo relacionado à outubro, o que ainda não foi feito, bem como quando poderá efetuar os repasses aos hospitais.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Os serviços de internação, cirurgias e novos acessos à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Bom Jesus estão suspensos há uma semana. De acordo com Petry, outra definição tomada foi de que Parobé absorverá, momentaneamente, as cirurgias de emergência de toda a região, bem como os procedimentos relacionados à obstetrícia.

Petry diz que o principal fator de problemas para o hospital é o atraso de repasses do governo gaúcho. Com relação à gestão da casa de saúde, o secretário de Saúde de Taquara diz que não cabe fazer qualquer manifestação, uma vez que a instituição atualmente responsável pelo hospital foi nomeada pela Justiça. A Associação Beneficente Silvio Scopel está à frente do Bom Jesus, desde dezembro passado, após o afastamento do Instituto de Saúde e Educação Vida (ISEV). Petry lembrou que a Associação presta contas à Justiça e reforçou que a competência da Prefeitura de Taquara, de repassar R$ 300 mil por mês ao hospital, está rigorosamente em dia.

Nesta quinta-feira (8), a reportagem do Panorama voltou a receber reclamações de funcionários do hospital dando conta de atrasos em salários. No mês passado, a casa de saúde também atrasou os pagamentos aos funcionários, alegando falta de repasses do governo gaúcho. Questionada a respeito, a direção do hospital encaminhou nota informando que o atraso relacionado aos pagamentos dos colaboradores ocorre em virtude dos adiamentos de repasses por parte do governo do Estado, situação que, segundo a casa de saúde, vem se prolongando há alguns meses. Até esta quinta-feira, a direção do hospital não tinha previsão de nova entrada de recurso. “Outrossim, informamos que o hospital vem buscando incessantemente alternativas afim de solucionar a atual circunstância, sendo que na data de hoje [quinta-feira, 8] foi realizada reunião com o governo estadual, na qual foi reiterada a necessidade imediata de pagamento, assim que houver entrada de recursos a folha de pagamento dos colaboradores será priorizada, conforme ocorre desde o mês de dezembro de 2017”, finaliza a nota divulgada pela direção do hospital.

Leia mais: