Temperatura agora:   24.7 °C   [+]

Ex-soberana do Festejando Parobé é encontrada morta em São Paulo

Paulo Bilynski e Priscila Delgado de Barros foram localizados com ferimentos a tiros em apartamento. Fotos: Redes Sociais

A ex-soberana do Festejando Parobé em 2010 Priscila Delgado de Bairros, 27 anos, foi encontrada morta em um apartamento em São Bernardo do Campo (SP) nesta quarta-feira (20). Segundo as informações, ela possuía marcas de tiro. O delegado da Polícia Civil de São Paulo e instrutor de tiros Paulo Bilynski, 33 anos, foi encontrado baleado no mesmo local, e foi socorrido até um hospital.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A Polícia Civil paulista informou que a principal suspeita é de que houve um tiroteio durante uma briga do casal. Entre as hipóteses levantadas para o crime, uma é a de feminicídio, mas, também, não é descartado que a mulher tentou matá-lo e ele se defendeu.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Priscila foi encontrada morta no banheiro do apartamento. O delegado teve ferimentos a tiros no dedo, perna e abdômen, sendo que ele foi socorrido por vizinhos até o hospital Green Line. Depois, transferido para o Hospital Mário Covas, em Santo André. Neste hospital, o delegado está na UTI. Em um vídeo gravado no hospital, Paulo afirma que sua namorada atirou seis vezes contra ele e depois se matou.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo divulgou nota informando que o caso terá investigação da Corregedoria da Polícia Civil e que todas as circunstâncias relativas aos fatos serão apuradas em inquérito policial. O delegado é conhecido nas redes sociais por defender o uso de armas para proteção de vidas. Além de delegado e de instrutor de tiros, ele é professor em uma escola de cursos preparatórios. A modelo, nascida em Campo Bom, mudou-se para Parobé ainda criança. Ela foi rainha do 13° Festejando Parobé, ocorrido em 2010. Naquele ano, Panorama publicou a coluna Perfil, com Priscila falando sobre o fato de representar o município e suas características pessoais.

Assista vídeo divulgado pelo UOL em que o delegado Paulo fala sobre o ocorrido: