Hospital de Parobé contará com traje contra hemorragia no pós-parto

Maternidade da instituição foi contemplada numa ação do Ministério da Saúde.
O traje será usado em mulheres que tiverem qualquer perda sanguínea,  que venha a causar instabilidade na paciente no pós-parto. Foto: Divulgação.

O diretor técnico do Hospital São Francisco de Assis (HSFA), Dr. Tadeu Stringari, e a enfermeira Cristiane Pedó, coordenadora do Centro Obstétrico, participaram nesta quarta-feira (27), no Hospital Geral em Novo Hamburgo, da entrega dos trajes que serão usados em caso de hemorragia puerperal.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A ação do Ministério da Saúde que, para evitar a morte materna, escolheu algumas maternidades do grupo condutor da Rede Cegonha, que discute ações para melhorar a rede de apoio a gestantes e puérperas (mães que acabaram de ter seus bebês). As instituições contempladas receberam o traje e o treinamento para seu uso.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Em quais casos serão usados os trajes:

O traje será usado em mulheres que tiverem qualquer perda sanguínea,  que venha a causar instabilidade na paciente no pós-parto. Ele redistribui o fluxo de sangue para os órgãos vitais, dando mais tempo para a equipe tratar a paciente ou até mesmo para um transporte para outro centro de maior complexidade.

Conforme a enfermeira Cristiane, a prevenção de complicações causadas por hemorragias é uma preocupação constante da equipe. “Realizamos treinamentos sobre hemorragia e distócia de ombro com os colaboradores do centro obstétrico e maternidade e montamos uma maleta de emergência para agilizar o atendimento da paciente diagnóstica com hemorragia” relatou ela, que também explicou que estas ações fazem parte de um novo olhar sobre o processo de enfermagem no atendimento à parturiente.