Temperatura agora:   20.3 °C   [+]

Hospital de Taquara anuncia retomada de atendimentos para demanda reprimida

Bauermann e a técnica em radiologia Jenifer Krumenauer na sala de operações do tomógrafo do Bom Jesus. Vinicius Linden/Jornal Panorama

A direção técnica do Hospital Bom Jesus, de Taquara, realizou reunião, na tarde desta terça-feira, com representantes de Secretarias de Saúde dos municípios da região. A meta foi discutir com os titulares a contratualização para os serviços em que o hospital é referência, a fim de retomar a demanda reprimida nos últimos seis meses, com a intenção de colocar em dia estes atendimentos. O hospital alega que está com todos os serviços organizados para esta retomada.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Após a reunião, o diretor-técnico Carlos Henrique Bauermann convidou Panorama para esclarecer as novas medidas tomadas pelo Bom Jesus. Segundo ele, o hospital é referência para a região nos serviços de cirurgia geral, oncológica e de endoscopia. A busca pela retomada dos serviços também faz parte de um acordo com o governo do Estado, em que se o hospital fizer os atendimentos da cota mensal destes serviços, bem como parte do atrasado, não terá descontos no contrato de repasses de recursos mensal.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


As secretarias municipais de saúde passarão a elaborar os relatórios da demanda e passarão por e-mail e telefone à direção do Hospital, que receberá os serviços e organizará o atendimento. Bauermann disse que a demanda ficou reprimida, nos últimos meses, devido à paralisação dos médicos, que afetou o hospital, além do não atingimento de metas em vários meses.

Para dar conta do atendimento, todas as escalas do hospital foram  reorganizadas. O diretor técnico assegura que o Bom Jesus conta, atualmente, com médicos cirúrgicos nas 24 horas, que fazem o atendimento de urgência e emergência e a demanda eletiva. Além disso, estão reorganizados os ambulatórios de cirurgia geral e de urologia e está sendo retomado o de traumatologia, com a manutenção dos mesmos profissionais que faziam o atendimento anteriormente.

No tocante aos serviços de oncologia, Bauermann disse que o Hospital Bom Jesus foi notificado pela Secretaria Estadual da Saúde e o Ministério da Saúde devido ao não cumprimento das metas. Atualmente, este serviço é prestado de forma terceirizada, através de contrato com a clínica Oncoprev. Bauermann disse que o Bom Jesus está discutindo o contrato com a empresa, mas assegurou que o primeiro atendimento está sendo realizado, apenas as cirurgias aguardam a definição a respeito da situação da parceria.

Quanto aos pagamentos, o diretor técnico disse que, com repasses que chegaram do governo do Estado, foram quitados os valores devidos aos médicos que atuaram em setembro. Além disso, 40% da folha de pagamento dos funcionários também foram pagos nesta terça-feira. O hospital está chamando fornecedores para quitar débitos e Bauermann assegurou que, com isso, não há falta de insumos para os serviços do hospital. Com relação à quitação dos médicos afastados em outubro, Bauermann e a diretora-administrativa Vera Neto informaram que deverá ser elaborada uma nova proposta para o pagamento, ainda a ser encaminhada aos profissionais.

Sobre a situação atual do hospital, Carlos Bauermann disse que a UTI está funcionando, com oito leitos completos, tendo seis pacientes nesta terça-feira. Segundo ele, a reorganização administrativa está possibilitando que os serviços sejam retomados. Disse que o hospital mantém a urgência e emergência com porta aberta, bem como serviços de imagem em funcionamento.