AGORA COM SILVIO SCOPEL

Hospital de Taquara volta a atrasar salários e culpa repasses do Estado

Associação Silvio Scopel aponta que não encontra "razão clara" para condutas do governo gaúcho.

Os funcionários do Hospital Bom Jesus, de Taquara, mais uma vez, estão convivendo com atrasos em pagamentos de salários. Nesta terça-feira (9), a reportagem do Panorama foi procurada por alguns profissionais dando conta da falta de pagamento de outubro. Questionada, a Associação Beneficente Silvio Scopel, atual gestora da casa de saúde, confirmou o problema e atribuiu ao atraso de repasses do governo do Estado. A Silvio Scopel também reclama de cortes nos valores por não atingimento de metas que a entidade diz não encontrar razão clara para a sua realização.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Em nota encaminhada ao Panorama (veja a íntegra no final desta matéria), a Silvio Scopel diz que o governo do Estado descumpriu o compromisso de pagamento em dia dos valores relativos às produções e incentivos de julho e agosto, o que deveria ter ocorrido entre os dias 25 e 30 de setembro. Por este motivo, segundo a entidade, ocorreu o atraso no pagamento dos funcionários do Hospital Bom Jesus. A Silvio Scopel acrescentou que, tão logo recebe os pagamentos do Estado, quita os valores com os funcionários. “Prova disso foi que o pagamento dos funcionários do hospital do mês anterior foi antecipado em três dias, justificando assim a premissa do fato do imediato pagamento assim que o Estado efetiva o pagamento ao hospital”, diz a entidade.

A atual entidade gestora do Bom Jesus acrescenta que, na última sexta-feira (5), recebeu do Estado parte dos débitos, mas o valor não foi satisfatório para a quitação da folha. Contudo, a Silvio Scopel afirma que este montante foi disponibilizado em forma de vale para todos os funcionários. A entidade reiterou o compromisso de realizar o pagamento tão logo o Estado cumpra com suas obrigações.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ainda em sua nota, a Associação Silvio Scopel disse que lamenta profundamente que a situação tenha atingido esse estágio, “visto que esse quadro vem se desenvolvendo e agravando nos últimos meses”. Afirma que manteve os seus relatórios mensais de prestação de serviços, encaminhados ao Ministério Público, mas a Secretaria Estadual de Saúde “vem reiteradamente atrasando, retendo e tumultuando os pagamentos” à Associação, “com justificativas de não atingimento de metas e não cumprimento de contrato de períodos anteriores a essa interventora, atitudes unilaterais e que praticamente se alteram mês a mês sem encontrar uma razão clara para essa conduta”.

Segundo a Silvio Scopel, os pagamentos devidos por contrato não têm sido feitos de forma integral há 10 meses, sempre com atraso e descontos, gerando grandes transtornos no trato dos fluxos financeiros. “É importante mencionar que a ABSS é entidade sem fins lucrativos, que, portanto, não detém lucro sobre os contratos – o que impede de ter altas reservas financeiras para subsidiar os pagamentos de todos os serviços prestados – e ainda que naturalmente a ABSS já adianta valores na medida em que, pela demora dos pagamentos por parte do Estado, a entidade acaba por ficar, muitas vezes, até dois meses aguardando o pagamento dos serviços já devidamente prestados”, explica.

A Silvio Scopel finaliza dizendo que espera receber o crédito por parte do Estado a partir da próxima semana para que, efetivamente, faça o pagamento dos salários dos colaboradores. A Associação acrescenta que essa situação, por meio de ofício, será levada ao conhecimento do Ministério Público Federal. Reitera que a administração do hospital lamenta profundamente os acontecimentos e se desculpa com colaboradores e fornecedores “mesmo que a conduta do Estado do Rio Grande do Sul seja o fato motivador para tais atrasos”.

? CONTRAPONTO
A reportagem do Panorama procurou a Secretaria Estadual de Saúde para posicionamento, mas não obteve resposta.

➡️ ÍNTEGRA DA NOTA DA ASSOCIAÇÃO SILVIO SCOPEL ⬇️ ⬇️ ⬇️