Igrejinha debate padronização dos hidrantes para melhorar atendimento dos bombeiros

Geral

Discussão está sendo realizada na Câmara de Vereadores.

Vereadores receberam membros da Prefeitura, Bombeiros e Corsan para discutir questões técnicas relacionadas aos hidrantes. Divulgação/Eduardo Pereira

A Comissão de Educação, Cidadania, Segurança e Direitos Humanos da Câmara de Igrejinha realizou, no último dia 28, uma reunião para tratar da padronização dos hidrantes do município. Estiveram presentes representantes da Corsan, dos Bombeiros Voluntários de Igrejinha e da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente. Segundo o fiscal de loteamentos e Obras do Departamento de Operações Metropolitanas da Corsan, Marlon da Costa, o regramento da companhia é semelhante ao dos Bombeiros, estabelecendo um hidrantes no raio de 300 metros. A medida segue os parâmetros da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que normatiza, inclusive, hidrantes subterrâneos, que não ocupam espaço na calçada e facilitam o acesso. Porém, de acordo com Costa, com determinação do município, a Corsan pode utilizar o hidrante estilo americano (poste).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A arquiteta da Secretaria de Planejamento de Igrejinha, Ani Wilhelms, destacou que o projeto de água não passa pela aprovação do município. Por isso, enfatizou, é necessária uma observação maior por parte da concessionária em relação às normativas de Igrejinha. “Hoje a legislação municipal estabelece hidrantes em 150 metros. Sugiro a análise para o Plano Diretor que já está sendo estudado para atualização”, ressalvou. Na ocasião, o diretor da Corsan de Igrejinha, Nadir Albino Becker Konrath, informou que em todos os bairros há hidrantes, sendo um total de 32. De acordo com ele, em pelo menos 80% dos loteamentos foram instalados hidrantes. Konrath comprometeu-se a analisar com os Bombeiros formas de atender às demandas do município, sem prejudicar a rede.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Conforme o comandante dos Bombeiros Voluntários de Igrejinha, Joni Rodrigo Feltes, o hidrante de poste permite uma vazão maior de água, facilitando o controle de incêndios. Para ele, o modelo subterrâneo (que atualmente existe) não permite o uso de mangueiras de tamanhos maiores, o que dificulta o combate às chamas. O comandante sugeriu uma parceria entre os Bombeiros e a Corsan para que seja realizada uma capacitação específica para utilização dos hidrantes.

Já o vereador Juliano Müller (PSB) destacou a importância da comunicação entre os órgãos para definir o novo formato de ocupação urbanística do município e as normas para colocação dos hidrantes, criando um sistema eficiente que atenda à comunidade. O vereador Clóvis Werb (PP) enfatizou que todo trabalho inicia na identificação dos hidrantes já existentes em Igrejinha, especialmente nos locais mais afastados. Werb propôs que a Defesa Civil acompanhe os trabalhos e solicitou que a Comissão acione o Executivo para que, por meio do Conselho Municipal de Trânsito (COMTRA), realize a sinalização de proibição de estacionamento nos locais em que há hidrantes instalados.