Temperatura agora:   12.5 °C   [+]

Jovem igrejinhense é bicampeão nacional de patinação artística

 


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


IGREJINHA – Antes de entrar na pista de competição, Luan Eninger Costa observa o local onde se apresen­tará, refaz mentalmente os passos que executará e busca a concentração. A técnica do atleta de 15 anos tem sido frutífera, e já lhe rendeu medalhas em campeonatos de níveis estadual, nacio­nal e internacional.

A mais recente conquista de Luan foi o bicampeonato na Competição Brasileira Oficial de Patinação Artís­tica, realizada em Brusque (SC), em outubro. Apesar de ser o único atleta na categoria aspirante nível um, ele lembra que necessitou executar com precisão os passos, para que não fosse eliminado na pontuação.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O primeiro contato com a patinação foi aos 12 anos, por um convite das professoras Rafaela e Roberta Benites. Na época, a irmã Luiza Eninger Costa, oito anos, queria iniciar no esporte. Luan, até então, nem se imaginava nes­ta prática, tendo que vencer a resistên­cia inicial. O talento logo se mostrou latente. Hoje, os irmãos viajam juntos para se apresentar e competir.

Família reunida na 7ª Copa Sobre Rodas, em Lajeado. Foto: Arquivo pessoal

No final de 2014, Luan iniciou nas competições. De lá para cá foram 11 medalhas em copas, sendo 10 de pri­meiro lugar e uma segunda colocação. Isso sem contar os pódios no Brasileiro em 2017 e 2016, no Gaúcho 2015, 2016 e 2017 e na Copa Mercosul de Patinação artística 2015 e 2016. Nesta competição, o atleta tem compromisso em novembro, em São Leopoldo.

A música Footloose, que embalou o filme de mesmo nome no ano de 1984, também dá o ritmo para as apresenta­ções de Luan. A letra da canção convi­da para que as pessoas se descalcem e dancem sem regras. A conquista do bicampeonato brasileiro foi comemo­rada em Igrejinha com direito a desfile aberto no caminhão dos Bombeiros Voluntários. Em 2018, ele sobe para a categoria aspirante nível dois.

Aluno do primeiro ano do ensino médio da Escola Estadual Berthalina Kirsch, Luan garante ter o mesmo desempenho das pistas na sala de aula. A mãe Marijana Sabrina Costa confirma que o filho é dedicado a tudo o que realiza, como também ao tradicionalis­mo. Há alguns anos, ele participa dos grupos de dança do CTG Rancho do Chimarrão, ensaiando às sextas-feiras à noite e viajando para apresentações em rodeios.

A rotina de treinos na escola de patinação Arte Sobre Rodas se concentra nas terças e quintas-feiras. Luan também é monitor de quatro turmas, ajudando nas aulas durante o intervalo dos exercícios. Para auxiliar no condicionamento muscular, ini­ciou neste ano a preparação física na Academia do Scha, no município.

Luan tenta ser estratégico e manter o foco antes de entrar em quadra. Foto: Arquivo pessoal

O pai Roberto Viana Costa é o torcedor mais exaltado da arqui­bancada, e afirma não poupar nos assobios e nas ovações aos filhos. “Eu adoro, o coração bate mais forte. É emocionante vê-los indo bem, exe­cutando os passos”, afirma. Quando a família vai para uma competição, organizam-se e fazem bife na chapa com todos os atletas, oportunizando o momento para confraternização. A turma de competições também faz ações voluntárias com entidades da região, como apresentações em datas comemorativas.

No período da tarde, quando não está treinando ou na academia, ele diz que gosta de jogar futebol com amigos em um campo próximo de casa. Às vezes, também ajuda nos afazeres do negócio da família no ramo calçadista. Mas, a maior paixão é a patinação. “Além de um esporte, também é um lazer, me ajuda a man­ter a saúde e o desempenho físico”, reconhece.