Mulher de Parobé é apontada como mandante da morte de garoto de programa

Crime aconteceu em Porto Alegre no final de 2017.

A Polícia Civil de Porto Alegre revelou, nesta terça-feira, o resultado de investigação sobre a morte de Fernando Chaves Gomes, 21 anos. O corpo dele foi encontrado com mais de 100 perfurações, em 16 de dezembro, na Estrada Martim Félix Berta, no bairro Mário Quintana, em Porto Alegre. Segundo a polícia, Fernando atuaria como garoto de programa.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Uma mulher de Parobé, que foi presa na última sexta-feira (9), e um empresário de São Paulo, encontrado morto na semana passada, são apontados como mandantes do crime. A polícia ainda prendeu três executores e apontou o envolvimento de dois adolescentes, sendo uma garota de 16 anos usada para atrair a vítima. Segundo as informações, Fernando foi torturado e executado com golpes de faca. Tudo foi gravado e enviado para os dois mandantes, que são ex-namorados do jovem, e teriam encomendado o crime por ciúmes.

A polícia afirma que a solução para o caso se deu após a identificação da vítima e a obtenção de imagens de câmeras de segurança. Um dos executores foi preso e um homem que participou da logística para atrair a vítima acabou revelando a história em seu depoimento. A partir disso, a polícia obteve mais provas sobre o envolvimento dos dois ex-namorados de Gomes. Os nomes dos envolvidos não estão sendo divulgados.

A mulher foi presa em Parobé. Já o empresário paulista foi encontrado morto no dia em que seria preso. Segundo as informações, ele cometeu suicídio ao pular do 13º de um hotel. A delegada Luciana Smith, responsável pela investigação, afirma que o jovem foi amarrado e torturado com golpes de faca.