FEIRAS E MOSTRAS

Oportunidade para o público escolar: Feintec e MOP estão abertas no Cimol

A visitação é gratuita e expõe, além dos projetos dos alunos, currículos dos cursos da instituição
No evento, além de conhecer os cursos do Cimol, os visitantes podem conferir os trabalhos dos alunos do segundo e terceiro ano da instituição. Foto: Jéssica Ramos/ Jornal Panorama.

Estão abertas, desde esta terça-feira (6), a 10ª Feira de Inovação Tecnológica (Feintec) e a 8ª Mostra de Profissões (MOP) na Escola Técnica Estadual Monteiro Lobato – Cimol – de Taquara. O evento reúne 52 estandes: 44 deles têm projetos desenvolvidos pelos alunos do segundo e do terceiro ano, e os outros oito estandes representam os cursos do Cimol. “Cada estande traz uma representação dos cursos. Juntamos os dois momentos para facilitar a visitação e também valorizar o trabalho dos nossos alunos, já que são apresentados no mesmo evento”, explicou a coordenadora da Feintec e do curso de Eletrônica da instituição, Priscila Kasper.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Stephanie Santos (16) e Mariana Bertuol (16), pesquisaram sobre a importância das abelhas sem ferrão para o meio ambiente. Foto: Jéssica Ramos/ Jornal Panorama.

A profissional disse que nesta edição da Feintec os alunos desenvolveram pesquisas com assuntos diversificados. Mas há bastante material relacionado ao desenvolvimento de ambientes, e aplicativos voltados a questões de qualidade de vida, como à acessibilidade, por exemplo. Outra novidade da 10ª Feintec é a premiação. “Conseguimos duas bolsas integrais e uma parcial, no ensino superior, para os alunos que se classificarem no primeiro e segundo lugar da Feintec, além de uma bolsa parcial para o professor avaliador do trabalho vencedor. A Universidade Feevale e as Faculdades Integradas de Taquara (Faccat) nos presentearam com esta premiação maravilhosa”, contou Priscila.

Na disputa pelos prêmios, as alunas do segundo ano e Técnico em Meio Ambiente, Stephanie Santos (16) e Mariana Bertuol (16), buscaram, mediante a pesquisa, conscientizar as pessoas sobre a importância das abelhas sem ferrão para o meio ambiente. Além disso, lançaram uma mobilização, voltada aos alunos do ensino fundamental, para que eles também produzam trabalhos sobre o tema, podendo atingir um maior número de pessoas. Disseram que o assunto surgiu da necessidade de dar visibilidade ao risco de extinção das abelhas sem ferrão. Fato que, segundo elas, pode acarretar em problemas irreparáveis.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“A extinção das abelhas sem ferrão, também conhecidas como abelhas nativas, pode resultar em muitos desastres. Isso por que elas são responsáveis pela polinização de 40% a 90% das árvores. Além disso, com a extinção dessa espécie há uma quebra na cadeia alimentar. E, apesar do tema ser de extrema importância para o equilíbrio da fauna e da flora, são pouquíssimas as pessoas que sabem sobre”, explicaram Stephanie e Mariana.

As visitações no evento acontecem nesta quarta-feira (07) à noite, das 19h às 21h, e quinta-feira (08) das 8h às 11h30.