Orquestra de Sopros Eintracht se apresenta na Faccat com o espetáculo “Quem é ela?”

Apresentação, que abordará o universo feminino, por meio de diversas manifestações poéticas, terá entrada gratuita.

A Orquestra de Sopros Eintracht, de Campo Bom, sobe ao palco do Centro de Eventos Faccat, no dia oito de novembro, a partir das 20h, para a apresentação do espetáculo “Quem é ela?”. O show tem a duração de 1h15, com classificação livre, é regido pelo maestro Ademir Schmidt e dirigido por Fernando Ochôa.  A entrada é gratuita, mas é preciso retirar os ingressos antecipados no Protocolo da Faccat ou na Rádio Taquara/ Jornal Panorama, A PARTIR DO DIA 25 DE OUTUBRO. Quem quiser colaborar com a doação espontânea de alimentos para a ONG Vida Breve, deve entregá-los no dia do espetáculo. A realização é do Ministério da Cidadania, por meio do projeto Música nas Comunidades.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Quem é ela?

O espetáculo “Quem é ela?” aborda o universo feminino, por meio das diferentes manifestações poéticas que colocam a mulher na dinâmica da reflexão e ação social. A orquestra de sopros, que completou 25 anos de atividades, conta com 27 instrumentistas, a solista Luana Pacheco, sob a regência de Ademir Schmidt e direção de espetáculo de Fernando Ochôa.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Quem comanda o palco:

Regência – Ademir Schmidt – formou-se pela escola de música da Ospa, e é bacharel em Flauta Transversal pela UFRGS. Atualmente, é professor de flauta transversal, teoria e percepção musical. É regente da Orquestra de Sopros Ivoti e da Orquestra de Flautas Transversas do IPDAE. Participa da Orquestra Eintracht desde 1996 como 1º flautista e coordenador de naipe, assumindo a regência em 2014.

Direção – Fernando Ochôa – Diretor, iluminador, ator, dublador e designer. Bacharel em Direção Teatral pela UFRGS. Alterna trabalhos artísticos para teatro, ópera, dança, orquestras, shows musicais e exposições. Pós-graduado em Iluminação pelo IPOG. Reconhecimento Público: Prêmio Açorianos Melhor Iluminação: (1999), por “As Traças da Paixão”, (2003) por “A Força do Hábito”, (2006) por “Larvárias” e (2012) por “Padre Landell – o padre inventor” e “Sr. Kolpert”. (2016) por “O Método”. Prêmio Braskem Em Cena (2015) “As 4 Direções do Céu”. Prêmio Tibicuera Melhor Iluminação: (1999) por “O Menino Maluquinho 2000”, (2001) por “Do Outro Lado da Cerca”, (2005) por “Pé de Sapato”, (2006) por “A Tempestade e os Mistérios da Ilha”.

Solista – Luana Pacheco – Formada em música pela UFRGS em 2012, apresentou-se como solista com a Orquestra Unisinos em 2011 e 2013, com a Orquestra Eintracht em 2015 e 2016. Estuda técnica vocal e canto com o barítono Carlos Rodriguez (Brasil/Holanda) desde 2006. Tem apresentado seu show que mistura jazz, blues e música francesa em diversos locais como Biblioteca Pública do Estado, Fundação Ernesto Frederico Scheffel, Fundação Ecarta, Sesc e em diversas casas de shows e teatros de Porto Alegre e interior do estado. Foi vencedora do Terceiro Festival da Canção Francesa da Aliança Francesa de Porto Alegre em 2010. Lançou seu primeiro disco autoral em 2018.

Ficha Técnica:

  • Coordenação de Projetos e Produção: Hebe Cardoso
  • Realização: Centro Cultural Eintracht
  • Regência: Ademir Schmidt
  • Direção: Fernando Ochôa
  • Solista: Luana Pacheco
  • Participação Especial: Projeto TriD&Canto
  • Roteiro: Hebe Cardoso e Fernando Ochôa
  • Arranjador: Davi Coelho
  • Engenheiro de Som: Thomas Dreher
  • Designer de Luz: Fernando Ochôa
  • Imagens: Siderlei Ditadi
  • Fotografia: Elson Sempé
  • Arte Gráfica: Júlia Fleck
  • Montagem e apoio de palco: Miguel Bastos