Ouse simplificar: Faccat lança, na quarta-feira (20), primeira coleção de moda do curso de Design

Serão 32 propostas, com criações comerciais e conceituais, desenvolvidas pelos alunos da disciplina de Atelier de Moda.
Fotos: Jéssica Ramos/ Jornal Panorama.

A terceira edição do desfile de moda, produzido pelas Faculdades Integradas de Taquara (Faccat), ganha, na próxima quarta-feira (20), um novo significado, conforme os professores Augusto Parada – coordenador do Curso de Design da instituição e produtor do evento – e Natália Forte – responsável pela orientação da produção das coleções na disciplina de Atelier de Moda. É que esta será a primeira vez que a passarela vai apresentar peças desenvolvidas, inteiramente, no curso de Design da Faccat. Nas edições anteriores, as coleções eram de parceiros do evento. Nesta, segundo os professores, serão 32 propostas com looks comerciais e conceituais, feitos por 16 formandos locais.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A temática deste ano é “Os 100 anos da Bauhaus”, escola de design mais famosa do mundo, que trouxe para o design muito da pegada geométrica e das cores primárias, conforme explicou o professor Parada. “Todos os looks têm referências do trabalho da Bauhaus”, adiantou sobre a coleção. O professor também falou sobre o conceito criativo da proposta entregue aos estilistas: “Ouse simplificar”. “Vamos apresentar uma série de looks muito elaborados, mas tendo como fundo o menos, o slow fashion, a parte mais tranquila da moda – que foi um conceito criado pelos alunos da comunicação”, descreveu.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Segundo Parada e Natália, o evento vai contar com performances artísticas, narrativas da construção de cada uma das peças, além do desfile propriamente dito. E, a ideia é, a partir deste semestre, fazer um novo desfile com cada turma de formandos. Lançar uma coleção a cada seis meses. “Estamos seguros, quanto ao preparo e potencial dos alunos, mas é lógico que nos envolvemos com sentimentos paternos/maternos, de orgulho, satisfação, superação e ansiedade. Afinal de contas, é um evento, teremos público, imprensa, e críticos”, comentaram os professores, sobre a expectativa em relação ao desfile.

O que faz um designer de moda?

Segundo Parada e Natália, o desfile será um momento especial em muitos aspectos. Para os alunos, que terão o primeiro contato profissional com o mercado; para a Faccat que, segundo eles, está formando pessoas para fazer lindas histórias na indústria e no comércio; e para o público em geral, visto que o evento será uma oportunidade para conhecer o exercício de um designer de moda, além de prestigiar os talentos locais. E se tratando de trabalho, produção, a professora Natália lembra, grata, a experiência que ela e os alunos viveram neste semestre.

Segundo ela, as aulas foram enriquecedoras. A maioria dos alunos sequer havia tido algum contato com a modelagem e com a costura. Ainda assim, tiveram que aproveitar bem o tempo, inclusive além do horário de aula. “A costura é isso, não é chegar com todas as informações prontas, mas construir algo a partir da soma de uma foto, uma técnica, uma experiência passada pela avó, pela tia. Às vezes, as pessoas acham que a moda é puro glamour, mas, na prática, é correria, transpiração, horas a mais de trabalho e a menos de sono. Trabalho duro. Foi bem o momento que os alunos viveram nesse semestre”, descreveu.

Para o professor Parada, foi, justamente, a produção própria das coleções que tornou, não apenas a organização do evento mais intensa, mas o semestre como um todo. “Tivemos que otimizar muito mais o tempo, mas ficamos muito felizes com o engajamento dos alunos, o apoio que as famílias deles deram. Todos muito envolvidos”. E, segundo ele, os objetivos da turma só foram alcançados graças à sintonia que os alunos construíram com a professora Natália. “Estou orgulhoso por poder fazer parte desta história, mas preciso reconhecer o trabalho da Natália que souber conduzir a produção de forma muito especial. Isto fez toda a diferença para os alunos”, descreveu.

Parada ainda destacou que o curso de Design da Faccat, que teve início em 2015, é um curso pioneiro no Brasil. Que a instituição forma profissionais para quatro áreas do Design, num único currículo. “O aluno se forma bacharel em Design, com habilitação para atuar como designer de moda; de produto; gráfico; e de interiores. A Faccat oferece laboratórios que possibilitam a execução de trabalhos em todas as áreas específicas, para que os alunos possam se descobrir como profissionais e identificarem a área que mais se encaixa com o perfil deles”, explicou.

Spoiler: confira!

Desafio, superação, aprendizado e prazer parecem ser as palavras que melhor definem toda a produção da coleção do desfile e do próprio evento. Isto, segundo os próprios estilistas. A reportagem do Jornal Panorama procurou todos eles e reuniu informações sobre as criações de cada um, além das expectativas deles em relação ao evento. Confira a seguir:

Chaiane Vencato

Chaiane Vencato Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Blazer e saia em alfaiataria, tendo como referência as coleções da Bauhaus, tanto nas cores – ela usou laranja, verde água e rosa – quanto nos recortes; Look conceitual – Vestido longo e minissaia – usou volume, movimento, mangas bufantes e acessórios – também inspirados nas cores e formas geométricas, características da moda da Bauhaus; Inspiração – A história da Bauhaus, em homenagem ao centenário da escola; Expectativa para o desfile – “Muita emoção, orgulho e satisfação em saber, e ver que todo o esforço da dedicação e aprendizado das técnicas de costura – aprendidas em aula – valeram a pena e me trouxeram resultados incríveis. Jamais tinha imaginado confeccionar, de uma forma tão perfeita, um projeto meu. Através das minhas criações, pretendo mostrar que o Design nos possibilita executar a arte de poder representar, através das formas dos desenhos, qualquer tema ou assunto. Que a partir do desenvolvimento de um processo criativo é possível chegar a resultados incríveis e construí-los expressando em sua característica qualquer inspiração”, disse.

Adriana Maganini Azevedo

Adriana Maganini Azevedo Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Saia, com listras e detalhe colorido, inspirada em uma peça do grupo Memphis; Look conceitual – Saia de bambolê, com formas geométricas e cores primárias; Inspiração – Padrões, design, e estilo não convencional do grupo Memphis, além das cores e formas geométricas – compartilhadas pelo Memphis e pela Bauhaus; Expectativa para o desfile – “Quero que as pessoas gostem, tanto quanto eu gostei das minhas criações. Que entendam minha proposta, pois tentei expressar que somos livres para criarmos o que quisermos, igual ao grupo Memphis, usando a funcionalidade de forma criativa e agradando aos olhos”, disse.

Anaysa Bueno Puls

Anaysa Bueno Puls Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Camisa vestido; Look conceitual – Hot pant, com saia e cropped – usou transparência, texturas e pintura, além de reaproveitamento de materiais da indústria calçadista; Inspiração – Um dos grandes manifestos da Bauhaus, que é a democratização da arte. Uma arte que atinja a maior parte da população, não apenas uma classe privilegiada; Expectativa para o desfile – “Estou muito ansiosa, vai ser um super momento para a turma. Vai ser “o momento” para cada um mostrar suas criações”, disse.

Bruna Mallmann Schunck

Bruna Mallmann Schunck Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Macacão masculino; Look conceitual – Top 3D e saia de bambolê; Inspiração – Formas geométricas e estilo clássico, ambos presentes no conteúdo visto em aula sobre a Bauhaus; Expectativa para o desfile – “Estou cheia de expectativa. Trabalhamos muito, ficamos apreensivos, mas vai dar tudo certo”, disse.

Bruno Bertolucci

Bruno Bertolucci Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Vestido infantil estampado; Look conceitual – Camisa, bermuda colorida e capa (peças infantis); Inspiração – Referências da Bauhaus, e os dois afilhados, uma menina e um menino; Expectativa para o desfile – “Que seja uma boa experiência para todos; público e alunos. Valeu muito a pena ter esse aprendizado. Às vezes, por preconceito, nós homens não queremos cursar moda, mas é um aprendizado único. Mesmo que eu não vá trabalhar nessa área, depois dessa disciplina, vejo uma vitrine de loja de roupas com outro entendimento, valorização. É muito barato, considerando o trabalho que dá para fazer tudo. No desfile, quero transmitir alegria. Se as crianças se sentirem bem, felizes, já me sentirei realizado”, disse.

Arthur Bilhalva Grawer

Arthur Bilhalva Grawer Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – “Blazerzão” – usou transparência em ambas as peças; Look conceitual – Vestido; Inspiração – Arquitetura da escola Bauhaus; Expectativa para o desfile – “A expectativa é enorme. Espero que seja um baita momento e que marque o início de nossas carreiras profissionais. Sobre minhas peças, pretendo exaltar a transparência, excentricidade e singularidade do meu trabalho feito durante o semestre”, disse.

Alaor Augusto Thomas

Alaor Augusto Thomas Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Camisa e calça pantacourt – usou detalhes coloridos e formas geométricas para evidenciar sua inspiração; Look conceitual – Vestido; Inspiração – Abstracionismo das obras de Wassily Kandinsky; Expectativa para o desfile – “A expectativa para o desfile é muito grande, trabalhamos muito para desenvolver peças de valor, com muita identidade e personalidade”, disse.

Marina Padilha Pinto

Marina Padilha Pinto Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Pantacourt e camiseta; Look conceitual – Vestido longo – usou listras, figuras geométricas e cores para comunicar sua inspiração; Inspiração – Formas geométricas, linhas retas e a mistura de design e artesanato, características da moda Bauhaus; Expectativa para o desfile – Minha expectativa é conseguir comunicar o movimento e a fluidez que eu me propus expressar na criação e confecção das minhas peças. Minha ideia foi mostrar que, mesmo nas coisas sólidas, há movimento. Foi um desafio particular. Sobre o evento, de modo geral, espero que o mercado de trabalho conheça, reconheça e seja conquistado pelos novos talentos que a Faccat está formando. Será um momento muito importante para todos nós”, disse.

Giuliana Buzatto de Castilhos

Giuliana Buzatto de Castilhos Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Vestido – usou estética de linhas retas e cores primárias; Look conceitual – Releitura de um look das bailarinas da Bauhaus; Inspiração – A arquitetura, as linhas retas da Bauhaus, segundo ela, porque esses são detalhes que melhor representam o conceito pregado pela escola; Expectativa para o desfile – “A expectativa é a melhor possível. Nos empenhamos muito e está tudo tão lindo! Será uma noite muito especial. Espero que o público consiga sentir o que eu vejo e o que eu entendo da importância do movimento Bauhaus”, disse.

Marlon Andrius dos Santos Pires

Marlon Andrius dos Santos Pires Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Um vestido; Look conceitual – Uma capa; Inspiração – Uma mistura entre moda Bauhaus com a cultura gaúcha; Expectativa para o desfile – “Minha expectativa é romper barreiras e preconceitos, especialmente no sentido de que moda não é coisa para os homens e costurar é algo exclusivamente destinado às mulheres. Que esse desfile seja um sucesso e abra portas, não apenas aos formandos, mas a outras pessoas que venham estudar Design na Faccat também”, disse.

Samela Tenedini

Samela Tenedini Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Calça e casaco assimétrico; Look conceitual – Vestido geométrico e sobre vestido; Inspiração – As cores e as diferentes tonalidades da obra Graphic Tectonic de Josef Albers; Expectativa para o desfile – “Muita expectativa. Espero que dê tudo certo, pois nos esforçamos muito para isso. Com minhas peças, quero comunicar que é possível ter um ar de seriedade, sem perder a alegria”, disse.

Gabriel Jaques da Silva

Gabriel Jaques da Silva Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Jaqueta corta vento e bermuda; Look conceitual – Blusa geométrica e saia invertida; Inspiração – A arquitetura e a decoração criada pela Bauhaus; Expectativa para o desfile – “Minha expectativa é que o público goste tanto da nossa coleção, quanto nós gostamos de criá-la, e que nós possamos representar bem nossa instituição, já que seremos os primeiros alunos a apresentar peças próprias do curso de Design”, disse.

Caroline Hilário da Silva

Caroline Hilário da Silva Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Camisetão; Look conceitual – Uma saia e uma blusa; Inspiração – A própria personalidade, representada por um lado mais calmo e neutro, e um lado mais ativo, agitado; Expectativa para o desfile – “Desejo que o público entenda minha proposta e identifique minha personalidade”, disse.

Diandra Machado

Diandra Machado Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Um cropped e uma calça clochard; Look conceitual – Um vestido; Inspiração – O lado lúdico e, ao mesmo tempo, de suspense do Ballet Bauhaus; Expectativa para o desfile – “Amo meu curso e a Faccat. Minha proposta, com minhas criações, é comunicar ao público que tudo é possível através da arte”, disse.

Catiele Gonzaga

Catiele Gonzaga Foto: Arquivo pessoal.

Look comercial – Saia lápis e blusa de modelagem autoral; Look conceitual – Vestido longo – trabalhou tons clássicos; Inspiração – Referências do movimento Bauhaus e empoderamento feminino, especialmente da mulher negra; Expectativa para o desfile – “Minha expectativa é que o público entenda minha proposta e que possamos instigar os estilistas a trabalharem por uma moda mais inclusiva, sem deixar de ser única. Também quero desmistificar a ideia de que a mulher negra só é representada pelo viés étnico e exótico. Ela também pode ser elegante, moderna, atual e urbana, de uma maneira única”, disse.

Misael da Silva Peixoto

Misael da Silva Peixoto Foto: Arquivo pessoal.

Inspiração – Elementos e cores característicos do design da Bauhaus – buscou referências do designer gráfico da Bauhaus;

O Desfile acontece na quarta-feira (20), a partir das 20h30, no Centro de Eventos da Faccat.