Temperatura agora:   19.3 °C   [+]

Parobé aguardará até o dia 20 para decidir se compra cloroquina para o seu kit Covid-19

A Prefeitura de Parobé confirmou, nesta quinta-feira (9), que aguardará até o dia 20 deste mês para tomar uma decisão se encaminhará ou não a compra de cloroquina ou hidroxicloroquina para o fornecimento junto ao kit de medicamentos que é disponibilizado para o tratamento de pacientes com Covid-19. Até esta data, a prefeitura continuará aguardando a possível remessa de cloroquina por parte do governo do Estado, conforme pedido já realizado pela administração municipal. No lote disponibilizado nesta quinta-feira à prefeitura, o Estado não forneceu comprimidos destes dois medicamentos.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE





A informação foi repassada ao Jornal Panorama pela secretária de Saúde, Ana Elisa de Lima, que confirmou o fato de que Parobé tentou obter cotações da cloroquina, mas não conseguiu, uma vez que o medicamento está com abastecimento escasso no mercado. Além disso, o valor do comprimido quase triplicou, o que impactou na decisão de Parobé em aguardar pelo eventual fornecimento via governo do Estado. Diante disso, a compra foi suspensa até o dia 20 de julho, quando a situação será novamente reavaliada.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Questionada sobre as discussões que envolvem a cloroquina, em especial o fato de que a Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda não vê confirmação científica de sua eficácia contra a Covid-19, Ana Elisa disse que essa situação é de critério médico. Segundo ela, o responsável técnico da Secretaria de Saúde de Parobé é favorável ao uso da cloroquina no tratamento, além dos médicos que atuam junto ao espaço do coronavírus no Hospital São Francisco de Assis.

Mesmo assim, Ana Elisa assegurou que, quando eventualmente for disponibilizada, a cloroquina ou hidroxicloroquina não serão entregues de forma automática a todos os pacientes, mas seguirão um protocolo que, hoje, já existe para os medicamentos fornecidos, a Azitromicina, Ivermectina, Tamiflu e Paracetamol. Conforme a secretária, é o médico que entrega o kit ao paciente, conforme a receita prescrita e a avaliação individual, e isso seguirá acontecendo na hipótese da cloroquina ser efetivamente acrescentada à relação de medicamentos disponíveis no kit Covid-19.

%d blogueiros gostam disto: