Pedido de viabilidade de empresas de Taquara que querem aderir ao SUSAF é entregue ao Estado

Com a adesão, as empresas poderão comercializar seus produtos em todo o Rio Grande do Sul.
Vice-prefeito Hélio Cardoso Neto, secretário estadual Covatti Filho e secretário municipal, Adelar Marques. Foto: Divulgação

Com a pretensão de auxiliar as empresas a se certificarem junto ao SUSAF – Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte, o vice-prefeito de Taquara, Hélio Cardoso Neto, e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, Adelar Marques, estiveram em audiência, na semana passada, com o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação, Covatti Filho, entregando o pedido de viabilidade das empresas taquarenses que anseiam por integrar o SUSAF.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Taquara teve reconhecida a sua adesão ao SUSAF em abril de 2019. Com esta adesão em vigor, as empresas que se adequarem às regras do Sistema podem comercializar seus produtos, não apenas em Taquara, mas em todo o Estado, partindo apenas da inspeção municipal, ampliando a venda e, consequentemente, o seu faturamento.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Covatti salientou a importância dos municípios aderirem ao programa, para que as empresas possam, desta forma, expandir sua produção, atingir outros pontos de comércio, aumentando assim sua arrecadação e gerar mais empregos. Desta forma, o município de Taquara busca fomentar os produtores rurais, criadores de bovinos, suínos, entre outros, aumentando suas rendas, possibilitando que tenham uma qualidade de vida melhor, conforme destaca o secretário, Adelar Marques.

“O programa dá direito aos abatedouros, derivados, produtos da agroindústria familiar, artesanal e de pequeno porte à adesão, podendo assim vender seus produtos para fora do município. É um conjunto de fatos que agrega a todos, empresa, trabalhador, município e estado. Taquara já está habilitada. Solicitamos ao estado, auditoria para avaliar as produções, os estabelecimentos e, posteriormente, habilitar as empresas interessadas que estejam aptas”, explica Marques. Esta vistoria deve acontecer ainda no mês de junho.