Temperatura agora:   15.9 °C   [+]

Polícia Civil adere à greve em Taquara

A Polícia Civil está de braços cruzados desde a manhã desta segunda-feira (09), em Taquara. Os agentes, aderiram a paralisação indicada pelo Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia do Rio Grande do Sul – Ugeirm. Somente estão sendo registrados crimes  contra a vida, e todos envolvendo violência doméstica (mulheres, crianças, idosos).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Segundo o presidente da Ugeirm, Isaac Ortiz, a maioria dos policiais civis do Estado aderiu à paralisação. “O movimento foi construído após 22 meses de parcelamento dos salários, culminando com o não pagamento, além do desmonte da segurança. E ainda não houve diálogo, estamos esperando uma resposta da Casa Civil sobre as propostas que apresentamos”, informou, destacando que além da questão dos pagamentos, a classe reivindica o aumento do efetivo e promoções.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ortiz ressalta ainda que está mantida uma assembleia na próxima quarta-feira para avaliar o movimento. A princípio, conforme ele, a greve deve ser mantida até o dia 17, quando o Piratini prevê os pagamentos. Por meio da assessoria de imprensa, o governo estadual informou que não irá se manifestar sobre a questão.

Para o caso de registros de crimes menos graves, está a disposição dos moradores do Rio Grande do Sul a Delegacia Online RS. A população pode fazer ocorrências de perda de documentos, acidente de trânsito sem feridos, furto, roubo, ofensa, ameaça, maus-tratos contra animais, perturbação da tranquilidade, localização de veículo roubado/furtado, dano ao patrimônio, dano causado por fenômeno da natureza, abigeato, desaparecimento/localização de pessoa desaparecida e violação de domicílio. O comunicante precisa responder algumas perguntas e informar dados pessoais. Para isto, basta acessar o site da Delegacia Online, no endereço (https://www.delegaciaonline.rs.gov.br).