Polícia prende acusado de matar morador de Três Coroas e deixar corpo no porta-malas de carro

Suspeito disse que matou a vítima em razão de ameaças que vinha sofrendo.
Carro em que o corpo da vítima foi localizado. Divulgação / PC

A Polícia Civil informou, nesta quarta-feira (14), a elucidação do homicídio de um morador de Três Coroas, identificado como Ivo de Lima Severo, 60 anos, cujo corpo foi encontrado no porta-malas de um carro em Gramado, no último dia 7. A apuração identificou o autor do crime, que foi preso e disse que matou a vítima devido a ameaças que vinha sofrendo. Segundo a polícia, o caso é de homicídio qualificado e as lesões na vítima foram produzidas por arma branca.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


No dia 7, a Brigada Militar informou a Polícia Civil sobre um automóvel Gol abandonado na estrada do Caraha, interior de Gramado. No local, o corpo de Ivo foi encontrado no porta-malas. A perícia foi acionada e a Delegacia de Gramado iniciou as investigações. Foi constatado que Ivo constava como desaparecido em ocorrência registrada na Delegacia de Três Coroas no mesmo dia 7.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Segundo a polícia, já nas primeiras ações da investigação, chegou-se a um suspeito de envolvimento no crime, também morador de Três Coroas, com endereço na localidade do Bororó. A polícia afirma que o homem teria negócios mal resolvidos com a vítima e um histórico de agressões e ameaças, inclusive com registro de ocorrência em Três Coroas.

A partir daí, as delegacias de Gramado e Três Coroas passaram a trabalhar conjuntamente. No dia 8, a Delegacia de Gramado representou pela prisão temporária do suspeito, bem como por mandado de busca e apreensão em sua casa, medidas atendidas pela Justiça. No início da noite, foi realizada a prisão do investigado. Também foi cumprido o mandado de busca, com uma equipe da perícia, cujo objetivo era a busca por vestígios da existência de material orgânico da vítima.

Na sequência, a polícia procedeu ao interrogatório do suspeito, que negou a autoria do crime, apresentando alíbis, os quais foram verificados pelos investigadores, mas não se confirmaram. Na última segunda-feira, no interior do presídio em que estava recolhido, o suspeito novamente foi interrogado e acabou confessando a autoria, afirmando ter agido sozinho.

Nesta terça-feira (13), o homem levou a Polícia Civil ao local em que cometeu o crime, apurando-se que se tratava da localidade de Morro Agudo, em Gramado, em uma estrada com acesso local. Segundo a Polícia, neste ponto, após a indicação do investigado, foi encontrada a faca usada no crime, que havia sido dispensada pelo autor em um mato nas margens da estrada. No mesmo local, do outro lado da via, também no mato, foi encontrado o celular da vítima, além de óculos, que estavam na margem da via, no exato local do homicídio.

O suspeito disse ter matado a vítima em razão das ameaças que vinha sofrendo dela, inclusive com agressão física, em razão de negócios que ambos tinham realizado envolvendo a compra de propriedade e transferências de veículos. Admitiu ter atraído a vítima para um encontro. Ainda disse que, depois de comter o crime, colocou o corpo no porta-malas do veículo da vítima, dirigindo-se ao local em que foi encontrada. Afirmou não ter contado com a ajuda de terceiros.

As investigações foram conduzidas pelos delegados Gustavo Barcellos, de Gramado, e Ivanir Caliari, de Três Coroas, os quais ressaltaram o empenho, dedicação e competência de todos os policiais envolvidos nos trabalhos. Também ressaltaram a presteza e a importância do trabalho pericial e a rápida resposta do Poder Judiciário e do Ministério Público. Conforme o delegado Gustavo, ainda nesta semana a Polícia Civil representará pela conversão da prisão temporária em prisão preventiva. O suspeito segue preso e as investigações, que estão em fase final, apontaram para um homicídio qualificado.