Projeto Biblioteca Comunitária é apresentado como local de incentivo à cultura em Taquara

Educação Slide
Dezenas de pessoas participaram da apresentação do projeto Biblioteca Comunitária. Divulgação/Cleusa Silva

Elaborado pelo Instituto Ecofuturo, em parceria com a administração municipal de Taquara, a Rio Grande Energia (RGE) e o Grupo CPFL Energia, o projeto Biblioteca Comunitária foi apresentado na noite de quarta-feira (09) como mais uma opção de local público que será destinado a incentivar o hábito da leitura entre os taquarenses.



Representando o prefeito de Taquara, Tito Livio Jaeger Filho, o vice-prefeito Hélio Cardoso Neto falou sobre as parcerias que o Executivo Municipal mantém com as empresas preocupadas em contribuir também com o desenvolvimento cultural da população, como a RGE, e fez um apelo aos participantes da solenidade, ocorrida no ginásio do Colégio Municipal Theóphilo Sauer, escola selecionada para receber a nova biblioteca do município. “Em tempos de crise financeira que estamos vivendo nós precisamos ainda mais reforçar as parcerias com empresas e entidades interessadas em colaborar com o desenvolvimento dos nossos projetos. E a RGE tem sido grande parceira da nossa Administração. Aos taquarenses eu deixo meu apelo para que aproveitem essa nova biblioteca e seu acervo de livros, pois a leitura abre a mente e é uma das formas de desenvolvimento da consciência crítica”, pediu o vice-prefeito de Taquara.

Para o secretário de Educação, Cultura e Esportes, Antônio Edmar Teixeira de Holanda, a Biblioteca Comunitária, além de difundir o acesso à informação e contribuir com a redução das desigualdades sociais, também terá a função de colaborar com a preservação da memória da cidade. “Esse projeto também é uma oportunidade de preservarmos fotos, históricos, costumes, identidades culturais do bairro e da cidade, oportunizando que esses registros possam ser consultados não só pelos alunos do Theóphilo Sauer, mas por todos os usuários da Biblioteca Comunitária”, informou o secretário Edmar.

Finalizando a solenidade de apresentação da Biblioteca Comunitária, a consultora de negócios da RGE, Polyanna Souza da Cunha, e a representante da Ecofuturo, Vanessa Espíndola, explicaram detalhes do projeto, que passará por 12 etapas até a inauguração do novo espaço público. “Neste momento, estamos na quinta etapa do processo, fazendo a mobilização da comunidade para que conheçam o projeto e possam sugerir livros que irão fazer parte do acervo aqui em Taquara”, explicou Vanessa.

No cronograma ainda está faltando a reforma da sala que abrigará a biblioteca, a realização de cursos de auxiliar de biblioteca e promotor de leitura, a seleção, compra e tratamento do acervo inicial, entre outras etapas. A previsão é de que a Biblioteca Comunitária de Taquara seja aberta ao público até o mês de setembro.

Biblioteca Comunitária

A implantação da Biblioteca Comunitária em Taquara, que será instalada em uma sala do Colégio Municipal Theóphilo Sauer, levará aproximadamente 12 meses e todas as fases estão sendo acompanhadas pela Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes. A iniciativa é resultado de uma parceria entre o Grupo CPFL Energia e o Instituto Ecofuturo, organização mantida pela Suzano Papel e Celulose, idealizador e responsável pela realização do projeto. A Administração Municipal de Taquara apoia a implantação e é responsável por ceder o local, manter o espaço depois de inaugurado e contratar dois funcionários que atuarão na biblioteca.

O projeto é financiado pelo BNDES a partir do uso de recursos do subcrédito social. O objetivo é apoiar e fortalecer políticas públicas de leitura e de biblioteca, além de democratizar o acesso aos livros e promover a formação de leitores. Criado em 1999 pelo Instituto Ecofuturo, o projeto de Biblioteca Comunitária conta com a participação da sociedade ao longo de todo seu desenvolvimento. Desde o início, é feita uma mobilização das comunidades do entorno para acompanhamento, sugestões sobre o processo e composição de parte do acervo.

Após a apresentação do projeto, será eleito um representante da comunidade que acompanhará todas as etapas. Outra fase da implantação é a formação de cerca de 30 educadores e pessoas da comunidade em cursos de Auxiliar de Biblioteca e Promoção de Leitura, e em uma oficina de Educação Socioambiental, que visa valorizar o ambiente natural como espaço educador. Dois dos participantes serão funcionários da nova biblioteca.

O projeto oferece ainda uma oficina de Gestão e Sustentabilidade a funcionários da prefeitura, com o objetivo de orientá-los sobre orçamento municipal e outros recursos públicos federais e estaduais que podem ser destinados ao financiamento e manutenção de bibliotecas.

A unidade deverá receber 1.000 livros novos de literatura, dois computadores, impressora, software para gestão da biblioteca, equipamento de TV e Blu-Ray, além do mobiliário necessário para compor o espaço. Dos livros adquiridos, 30% são escolhidos pela comunidade e a seleção dos outros 70% é realizada por especialistas da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), executora técnica do projeto. A previsão é de que a Biblioteca Comunitária de Taquara seja inaugurada em setembro.

O casal Jorge Luiz Vieira da Silva e Tânia Mara Brizola da Silva, pais de Luiza Silva da Silva (centro), destacam a importância da participação da comunidade neste projeto. Divulgação/Cleusa Silva
Compartilhe nas redes sociais: