Temperatura agora:   25.2 °C   [+]

Quarentena, vilã da digestão, por Fábio Strauss

Quarentena, vilã da digestão

Independente de estar em isolamento social, ou trabalhando em atividades essenciais com a devida proteção, a carga emocional da quarentena do novo coronavírus impacta a todos, de uma forma ou outra.  Nas lives que produzi com colegas médicos e no contato que mantenho com meus pacientes, muito tem se questionado sobre os efeitos desta carga no funcionamento do aparelho digestivo.

É fato que existe uma conexão direta entre nossas emoções e a forma como nosso estômago, intestino e órgãos parceiros desempenham suas funções. E neste momento de intensa mudança e sentimentos, precisamos estar atentos para identificar o que, de fato, é culpa da quarentena.

O primeiro passo é saber se antes da quarentena o seu aparelho digestivo funcionava bem. Se já havia azia, refluxo ou algum outro desconforto. Ou se os problemas iniciaram somente depois do período em que o mundo parou pela covid-19.

Nos casos que começaram com a quarentena, é muito provável que quando o período de incertezas acabar, encerrem-se também estes problemas. Mas se os sintomas já existiam e pioraram com a quarentena, o indicado é buscar uma orientação médica.

Além da parte psicológica, é importante lembrar que com academias, clubes e parques fechados, nossas opções de atividades físicas estão limitadas, o que pode acarretar problemas como intestino preguiçoso. Já a alimentação desregulada e os exageros motivados pela ansiedade podem resultar em dores de estômago e refluxo.

Fique atento aos sintomas e cuide-se. A turbulência vai passar. E quanto mais nos preservarmos, melhor estaremos para retomar a normalidade e seguirmos em frente.

Dr. Fábio Strauss – médico especialista em Cirurgia Geral