Gestor empresarial de Parobé conecta médicos a pacientes

A Agência Nacional de Saúde Suplementar divulgou que mais de um milhão de brasileiros deixaram de ter planos de assistência médica, comparado com o mesmo período de maio de 2015. O consumo mobile aumenta de forma considerável e rápida, e hoje, em cada cinco brasileiros, dois têm smartphones.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




A ascensão de aplicativos em diversas áreas de serviço, que permitem conectar as pessoas ao fornecedor, o avanço nos atendimentos domiciliares e ainda a precariedade nos planos de saúde e funcionamento do sistema público motivam modificações. Ao observar este quadro, três desenvolvedores de software viram a oportunidade de solucionar e trabalhar isso inicialmente no Brasil e em Lima, no Peru, com intenção de ampliar para a América Latina.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“O aplicativo atende à demanda crescente de pessoas que querem atendimento em casa. O tempo das pessoas é um bem valioso. Esta ferramenta evita fila, trânsito, insegurança e espera. O foco do aplicativo inicialmente é atendimento com psicólogo, fisioterapeuta e médico”, afirma Ivan Martins (foto), de Parobé, fundador e CEO da startup (empresa tecnológica com modelo de negócio inovador) RapiDoc Brasil. O aplicativo para celular foi lançado no mês passado. “Focamos em atender a base mínima de profissionais para funcionamento a partir de agosto.

 Os médicos se cadastram através do aplicativo e a equipe do RapiDoc faz averiguações quanto à regularidade do profissional no Conselho de Medicina, validação de diploma para garantir a exigência devida do exercício da medicina”, explica Lucas Bach, de Novo Hamburgo, diretor de TI da Rapidoc.  O terceiro acionista da startup, Jorge Bado, diretor de produto, atua em Lima, no Peru.

 

Como funciona e onde baixar

 O serviço é intuitivo: o paciente efetua seu cadastro e a partir da opção “Consulta  Agora” seleciona os sintomas que apresenta. O sistema disponibiliza uma lista de especialistas que podem atender. Ao clicar no nome do médico é possível conhecer o perfil do profissional e o preço da consulta. Ao informar a localização é preciso inserir o endereço e a referência. O médico recebe a solicitação de consulta com a descrição dos sintomas e local. Enquanto faz o deslocamento, o paciente acompanha o trajeto pelo celular. É solicitado ao usuário que avise sobre o atendimento e avalie o médico.

 

 Valor e pagamento

 O médico, ao se cadastrar no Rapidoc, informa o valor da consulta, e a forma de pagamento é feita diretamente pelo paciente ao médico, com cheque, dinheiro ou cartão de crédito. O aplicativo não tem a intenção de atender urgências, por outro lado, o paciente pode solicitar que o médico vá imediatamente e o prazo de atendimento é de até três horas.

 

Deixe uma resposta