Reiniciam as obras das casas do PAC em Taquara

Geral

Construções estão sendo realizadas no bairro Empresa.

Após diversas tentativas de retomar as obras das 10 casas populares, construídas através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), localizadas na rua Chile, no bairro Empresa, a administração municipal de Taquara, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Habitação, informou o reinício das construções. Em visita ao local, o secretário da pasta, Anildo Araújo, e a assistente social Adriane Lauck acompanharam a execução do serviço da primeira moradia. A previsão é que até dezembro todas as casas estejam prontas.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Segundo o secretário, as obras do PAC iniciaram em 2007, mas ocorreram muitas falhas que paralisaram a sua execução, uma delas foi a inexistência de rede de esgoto sanitário, água e iluminação, o que foi resolvida através de parceria com a RGE e a Corsan. Também houve transtornos com a empresa contratada. “Vários empecilhos, tanto judiciais quanto da própria empresa executora, impediram que as obras andassem como gostaríamos, mas retomamos e, até dezembro, as dez casas estarão totalmente apropriadas à moradia”, relata Araújo.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O prefeito Tito Livio Jaeger Filho comemora a realização de mais uma obra que começou em administrações passadas e que será, enfim, efetuada para o bem da comunidade que passa por dificuldades, não só financeiras, mas que estão em fragilidade social. “Para a administração, esse encaminhamento tem dupla função, pois além de darmos resolução a mais um dos tantos problemas que herdamos, também estamos proporcionando um teto e uma vida digna a essas pessoas”, revela Tito.

Segundo a assistente social Adriane Eliziane Zimmer Lauck, responsável pela avaliação situacional das famílias, todas passam por vulnerabilidade estando aptas a receberem o benefício. “Por causa de todos os transtornos passados, as famílias já estão residindo nas casas, mesmo com elas semiprontas, o que pra nós foi positivo, pois nos ajudam a cuidar das suas moradias para que não ocorram vandalismos e depredações, como aconteceu anos atrás, assim acompanham as obras de suas próprias casinhas”, reitera Adriane.

Nelci Kuhs, 38 anos, desempregada, é uma das beneficiárias que receberam uma das moradias do PAC. “É um sonho realizado, um cantinho pra gente, pra mim e para minha filha, de cinco anos, morar. Espero ter aqui muita prosperidade, um bom emprego e tocar a vida. Estou terminando o Estaja e espero melhorar o nosso futuro”, comemora Nelci.

A moradia de Nelci Kuhs e da filha de cinco anos (ao centro) é a primeira a ser finalizada. Divulgação/Magda Rabie