Temperatura agora:   11.4 °C   [+]

Rota turística de Rolante tem pavimentação concluída

Obra abrange 9,4 quilômetros e facilita acesso a cantinas e vinícolas no interior do município. Júlio Cunha Neto/Daer

Um dos principais roteiros turísticos do Vale do Paranhana já conta com mais um atrativo para receber os visitantes: as obras de pavimentação na estrada que dá acesso às cantinas e vinícolas do interior de Rolante – município localizado a 120 quilômetros de Porto Alegre – já estão 100 por cento finalizadas.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O asfaltamento do Caminho das Pipas foi viabilizado por meio de um convênio firmado entre o governo do Estado – através da Secretaria dos Transportes e do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) – e a prefeitura. O investimento soma R$ 4,72 milhões, dos quais R$ 3,77 foram repassados pela autarquia estadual ao município, que aplicou a contrapartida de R$ 956 mil.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Trecho asfaltado e sinalizado fica na localidade de Boa Esperança, conhecida pelo turismo colonial. Júlio Cunha Neto/Daer

“Em momentos de grandes desafios, como este que o Estado enfrenta no campo das finanças, as parcerias com os municípios têm sido fundamentais para ampliarmos nosso objetivo de melhorar a situação geral das estradas gaúchas”, destaca o secretário dos Transportes, Pedro Westphalen. “O convênio que firmamos com a prefeitura de Rolante é um exemplo claro disso, pois além de melhorar a trafegabilidade, irá impulsionar a economia de uma importante região turística.”

A obra abrange uma extensão de 9,4 quilômetros na localidade de Boa Esperança. A maior parte do trajeto recebeu asfalto usinado à quente e, num trecho de 800 metros, foi executada pavimentação poliédrica (calçamento). A estrada passou, ainda, por serviços de drenagem e sinalização de trânsito.

Ana Beatris (à direita), com os pais Francisco e Claudina: aposta em mais fregueses na cantina da família. Júlio Cunha Neto/Daer

“Além da disponibilização de recursos, o Daer forneceu toda a assistência necessária com seu corpo técnico para que a comunidade tenha uma rodovia em boas condições”, frisou o diretor-geral do departamento, Rogério Uberti. “É com essa mesma determinação que estamos ajudando outros 13 municípios a realizar melhorias em trechos urbanos, por meio de convênios com financiamento do BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social].”

Comerciantes projetam aumento nas vendas

Para os donos das nove cantinas que compõem o roteiro turístico, a obra irá ajudar na comercialização e divulgação dos produtos locais. É o que apostam a comerciante Ana Beatris Lazzari, 45 anos, e os pais Francisco Boniatti, 74, e Claudina Boniatti, 70, que produzem todo ano até 15 mil litros de vinho artesanal com as uvas colhidas no próprio parreiral. “O cliente fica mais feliz ao ver a estrada em boas condições e espalha a notícia aos amigos e parentes, que vêm conhecer também”, explica Ana. “Não temos nem mais poeira em cima das garradas. É um sonho que achávamos muito distante e se tornou, agora, uma conquista”, comemora.

Asfalto na frente de casa faz Verônica projetar aumento na venda de pães e cucas. Júlio Cunha Neto/Daer

Há poucos metros dali, o otimismo também contagia Verônica Montemezzo, 57 anos, que montou uma agroindústria especializada em pães, cucas e massas coloniais. Com o asfalto na frente de casa, ela acredita que as vendas dos produtos acompanharão o crescimento do turismo de Rolante. “Vai facilitar bastante, pois o pessoal gosta muito de conhecer os pontos turísticos, como a Cascata Três Quedas, que fica perto aqui de casa”, afirma. “É a oportunidade para que mais turistas conheçam o que a gente faz.”