Temperatura agora:   11.7 °C   [+]

Sabor de solidariedade: taquarenses reúnem mais de meia tonelada de alimentos, com produção voluntária de pizzas e hambúrgueres

Foto: Divulgação.

A saudade dos encontros familiares – limitados pelas medidas de prevenção à Covid-19 – somada ao sentimento de apreensão, em torno das dificuldades enfrentadas pela população que teve o acesso ao trabalho restrito pela pandemia do novo coronavírus, despertou fome em um casal taquarense. Mas um tipo de fome, diga-se, diferente: de solidariedade. Com as ações, inicialmente, promovidas por Juliano Araújo e a esposa Roana Kleinkauf, mas que posteriormente ganharam o reforço de amigos e familiares, foram adquiridos alimentos para 54 cestas básicas, sendo que apenas 30 delas somaram em torno de meia tonelada. Kits que seguem sendo distribuídos a pessoas necessitadas do município.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




De acordo com Araújo, a primeira, de quatro iniciativas já realizadas, surgiu durante uma conversa entre ele e a esposa, que tomavam chimarrão e decidiram cozinhar para a família. Uma forma voluntária de matar a saudade, segundo ele. O casal optou por hambúrgueres. A família, por sua vez, respondeu com contribuições espontâneas e um objetivo definido: reverter os valores arrecadados na compra de alimentos para a doação. “Ainda que nossas famílias não sejam grandes, montamos cinco cestas básicas com os valores “pagos” pelos hambúrgueres. O resultado nos motivou e despertou a ideia de promovermos eventos solidários”, contou Araújo.

O taquarense conta que a iniciativa surpreendeu. No primeiro evento, divulgado apenas para amigos mais próximos, o casal, apoiado por mai oito voluntários (entre familiares e amigos), vendeu 60 hambúrgueres. No segundo evento, foram mais 100, encomendados em Taquara, Rolante, Parobé e Nova Hartz. No terceiro evento, o cardápio foi alterado. Os hambúrgueres foram substituídos por pizzas e as encomendas bateram, novamente, a marca de 100 encomendas. “No final de cada evento, todos nós estávamos esgotados, principalmente no último. Eu quase não me aguentava em pé, mas tinha um sentimento muito bom. É muito gratificante conseguir alcançar o objetivo de ajudar as pessoas”, descreveu o taquarense.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Araújo disse que as doações estão sendo entregues a pessoas indicadas por conhecidos, conforme chegam pedidos ou informações de necessidades. Ele, que trabalha como padeiro há 15 anos, disse que conhece situações muito tristes de desperdício e falta de empatia, de lugares onde se prefere descartar alimentos no lixo, a doar a quem tem fome. O profissional defendeu que iniciativas como a dele e da esposa não devem acontecer de maneira isolada, pelo contrário, devem ser compartilhadas ao máximo. “Ou aprendemos, de uma vez por todas, a sermos solidários, ou não aprendemos mais. Nós precisamos pensar se o amigo, vizinho ou mesmo desconhecido vai ter o que colocar no prato, antes de encher o nosso de comida, muitas vezes que a gente nem vai comer”, destacou.

Araújo disse que ele, a esposa e os amigos do casal já planejam o próximo evento para daqui há duas semanas. Segundo ele, o cardápio ainda não foi definido, mas a ação será divulgada nos perfis dele e da esposa (Juliano e Roana), no Facebook e Instagram.