Temperatura agora:   15.9 °C   [+]

Salão Internacional do Couro e do Calçado é cancelado em 2020

A Merkator, organizadora do Salão Internacional do Couro e do Calçado (SICC), evento que ocorre em Gramado e reúne as principais empresas do cenário calçadista, anunciou, nesta segunda-feira (18), o cancelamento da edição deste ano do evento, que retomará em 2021, nos dias 24, 25 e 26 de maio. A mudança de data se deve ao cenário global envolvendo a Covid-19, que, segundo a empresa, atingiu diversos segmentos nacionais e internacionais, demandando novos planejamentos e estratégias. A Merkator afirma que esta decisão foi discutida com industriais e lideranças dos sindicatos parceiros “com o objetivo de salvaguardar todos os elos produtivos da cadeia do calçado desde a segurança dos profissionais envolvidos e também os possíveis prejuízos que o setor poderia ter com uma aglomeração precoce, podendo inclusive influenciar em uma recuperação completa em breve”.

“Toda esta situação que estamos vivenciando é nova, é inédita, é inesperada. Estamos diariamente aprendendo como agir nestas circunstâncias”, diz Frederico Pletsch, diretor da Merkator Feiras e Eventos, acrescentando que a transferência do SICC foi a melhor solução encontrada. “É com tristeza, muita dor no coração que tomamos essa medida. Mas acreditamos ter encontrado uma saída respeitando os novos protocolos do setor de negócios e turismo, onde sempre posicionamos a nossa feira e o nosso negócio”, acentua.

A Merkator acrescenta que está atenta desde o mês de janeiro, avaliando as informações, as indicações e monitorando as questões que envolvem o planeta desde a chegada do coronavírus. “Tudo para montar um cenário mais claro para definir a realização do SICC. Isto nos orientou já no mês de março, quando anunciamos a primeira alteração de data da edição do SICC deste ano, prorrogando em cerca de 50 dias a realização do evento, definida ainda em 2019. Nesta ocasião marcamos os dias 6, 7 e 8 de julho, como a nova data. Esperávamos que a situação já estivesse diferente”, explica Pletsch. Ele acrescenta dizendo que “somos os responsáveis por promover encontros, por trazer resultados positivos para o setor com novos negócios, enfim nós reunimos pessoas, proporcionamos o olho no olho, o aperto de mãos dos profissionais, e por isto não podemos vacilar neste momento. Nos sentimos responsáveis por todos aqueles que estão conosco nos três dias da feira. E, portanto, concluímos que agora o importante é não promover grandes movimentos, nem aglomerações, enfim agora a hora é de proteger as pessoas”, destaca ele.